Bernardinho faz alerta sobre sucesso

O técnico Bernardinho fez um alerta aos campeões da Liga Mundial de Vôlei, durante rápido discurso na reapresentação do grupo, nesta segunda-feira, no Centro de Capacitação Física do Exército. Ele pediu que todos os atletas refletissem sobre a atual fase da equipe a fim de manter o Brasil no topo do vôlei mundial. O treinador chegou a intitular a palestra. "Como sobreviver ao sucesso." Disse depois que não queria ver a seleção repetir os erros cometidos após a conquista da medalha de prata nas Olimpíadas de 1984 e de obter o ouro nos Jogos Olímpicos de Barcelona, em 1992. "Nas duas ocasiões, veio o sucesso e todos caíram na armadilha", disse Bernardinho. Ele enfatizou que há dois meses poucas pessoas davam atenção ao trabalho na seleção masculina e que a responsabilidade aumentou muito com o título da Liga. "Para se manter em evidência, é preciso de uma coisa apenas: trabalho, trabalho, trabalho." Bernardinho chegou a citar o tenista Gustavo Kuerten como exemplo de quem sabe lidar com fama e prestígio. "Quem melhor transa isso é o Guga, com seu jeito surfista de ser." O atacante Giovane, um dos mais experientes do grupo, reconheceu o problema nas duas últimas oportunidades em que o vôlei brasileiro despontou. Disse acreditar que, agora, o grupo possa ter outro comportamento. "Falo mais sobre 1992 e 1993 (ano em que o Brasil foi campeão pela primeira vez da Liga Mundial); rolou muita inveja e ciúme depois", contou. De acordo com Giovane, se o grupo trabalhar junto, mesmo que uns tenham mais visibilidade na mídia que outros, a seleção vai continuar forte.Para o atacante Nalbert, a seleção tem que se concentrar nos treinos para melhorar ainda mais o rendimento e não se envolver em questões alheias à produção dentro de quadra. Ele prometeu empenho, mas foi sincero ao admitir que os torcedores não podem esperar, a partir de agora, que o Brasil vença tudo no vôlei. "Não vai dar para ganhar sempre, mas quem quiser passar pela nossa seleção, vai ter de jogar muito." A seleção treina no Rio, preparando-se para o torneio classificatório ao Mundial de 2002. A competição preliminar reúne Brasil, Venezuela, Chile e Peru e somente o primeiro colocado garante a classificação. Vai ser disputada em São Caetano do Sul, nos dias 27, 28 e 29 deste mês. Nesta terça-feira, os campeões serão homenageados em Brasília pelo presidente Fernando Henrique Cardoso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.