Divulgação
Divulgação

Bernardinho lamenta erros e minimiza provocação russa

Para treinador seus comandados erraram de forma excessiva, sentiram o peso da estreia nesse estágio da competição

AE, Agência Estado

17 de julho de 2013 | 20h46

MAR DEL PLATA - O técnico Bernardinho não gostou do desempenho da seleção brasileira de vôlei na derrota para a Rússia, nesta quarta-feira, na primeira partida da fase final da Liga Mundial. Para ele, seus comandados erraram de forma excessiva, sentiram o peso da estreia nesse estágio da competição e por isso caíram por 3 sets a 2, com parciais de 25/17, 23/25, 25/22, 22/25, 25/19 e 15/11, em Mar del Plata.

"Podíamos ter atacado um pouco mais, mas o que não podíamos era errar mais que a Rússia. O problema tá aí: erros, falta de consistência. É muito mais uma questão técnica e emocional, no sentido de estreia, importância da partida. Jogamos mal no quarto set, mas muito mais em relação a erros pessoais, de estratégia. Aí ficou um pouco a diferença do jogo", comentou, em entrevista à SporTV.

Bernardinho, no entanto, descartou que tenha havido clima de revanche, já que o Brasil também perdeu para a Rússia na decisão dos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. O treinador descartou que a partida do ano passado tenha influenciado na derrota desta quarta e só lamentou as provocações do camisa 9 russo Spiridonov ao longo do confronto.

"Esse negocio de final olímpica não tem nada a ver. O jogo foi tenso porque foi contra uma grande equipe e era decisivo. A provocação é outra coisa, o jogador deles, Spiridonov, é um pouco doente mentalmente, e o juiz permitiu. Mas não perdemos por causa disso, pelas provocações, mas sim porque erramos", comentou.

Lucarelli entoou o discurso do comandante, também descartou que a seleção tenha entrado em quadra pensando no vice-campeonato olímpico, mas lamentou as provocações do adversário. "Não acho que foi tenso pela Olimpíada. Nós nem gostamos de falar disso. Mas é uma provocação chata, não gostamos disso, mas não foi ela que definiu", disse.

O Brasil volta à quadra na sexta-feira, às 16h30, quando pega o Canadá. Uma vitória deve colocar a seleção na próxima fase e, por isso, Bernardinho quer que seus comandados esqueçam logo o resultado desta quarta. "Hoje foi só a primeira partida, é bom que eles sintam a derrota. Mas agora é pensar nesta sexta nossa decisão contra o Canadá."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.