Alexandre Arruda/CBV
Alexandre Arruda/CBV

Bernardinho minimiza sufoco e valoriza vitória apertada na Liga Mundial

Seleção brasileira permitiu o empate, mas conseguiu a vitória sobre a França por 3 sets a 2

AE, Agência Estado

28 de junho de 2013 | 14h38

SÃO PAULO - Diante de um público bem aquém do que está acostumado a encontrar quando joga em casa, o Brasil passou sufoco para vencer a França na manhã desta sexta-feira, no Ibirapuera, pela Liga Mundial. Venceu os dois primeiros sets, permitiu o empate, e quase levou a virada no quinto e decisivo set.

O técnico Bernardinho, sempre crítico, reconhece os méritos do time francês e coloca como atenuante o fato de a seleção brasileira ter feito nesta sexta apenas o seu quinto jogo de Liga Mundial desde que foi renovada - o sétimo de forma geral.

"São dois pontos importantes. Essa é apenas a quinta partida da temporada de uma nova equipe, toda reformulada, e há muitas lições a serem aprendidas para que a gente construa algo ainda melhor. Há sempre o que aprender e hoje (sexta), certamente, temos muito o que aprender. Agora temos que pensar no jogo de amanhã (sábado) para conseguirmos mais uma vitória", comentou Bernardinho.

Para ele, a França jogou dentro do seu estilo para complicar o Brasil: "Estávamos ganhando bem, por 2 a 0, mas enfrentávamos uma seleção de garotada que veio como franco-atiradora, no bom sentido. Eles têm qualidade e uma característica de defesa, que é da escola francesa. Com isso, eles vão ganhando confiança e dificultam para o adversário."

Capitão da equipe, Bruno também elogiou o rival e comentou o fato de ter visto do banco de reservas a virada do Brasil no quinto set. Isso porque o placar só mudou quando William e Wallace entraram na inversão e o levantador do Cruzeiro conseguiu uma boa sequência de saques.

"No final do jogo, a inversão foi importantíssima com o William no saque e o Wallace na rede tocando nas bolas e rodando contra-ataques. Isso faz com que a gente acredite que estamos no caminho certo. Temos um time coeso e com jogadores de muita qualidade", destacou o capitão brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.