Brasil avança com três duplas masculinas nas oitavas do Major de Fort Lauderdale

Álvaro/Saymon, Evandro/André e Alison/Bruno continuam na disputa

Estadao Conteudo

10 Fevereiro 2017 | 00h18

O Brasil colocou três duplas masculinas nas oitavas de final do Major de Fort Lauderdale, nos Estados Unidos. Nesta quinta-feira foi encerrada a fase de grupos e a repescagem, com um time avançando em primeiro na chave - Álvaro/Saymon - e dois se classificando pela repescagem - Evandro/André e Alison/Bruno. Nesta sexta ocorrem as oitavas e as quartas de final.

Álvaro e Saymon fecharam a participação na fase de grupos com vitória por 2 sets a 0 (21/19 e 21/15) sobre os austríacos Kunert/Dressler, fechando em primeiro lugar no Grupo H. Assim, evitaram a repescagem e foram direto às oitavas de final, onde encaram os suíços Beeler/Krattiger.

Alison e Bruno Schmidt, campeões olímpicos no Rio-2016, tiveram um caminho mais longo. Apesar de terem vencido os alemães Bockermann e Fluggen por 2 sets a 0 (21/15 e 21/19) na fase de grupos, terminaram em segundo lugar na chave C e foram para a repescagem.

No jogo eliminatório, saíram atrás, mas viraram contra os chilenos Marco e Esteban Grimalt por 2 sets a 1 (19/21, 21/15 e 18/16), conseguindo seguir adiante na competição. Nas oitavas de final, nesta sexta-feira, vão enfrentar os poloneses Losiak e Kantor.

Já Evandro e André avançaram ao superarem os austríacos Doppler e Horst por 2 sets a 1 (18/21, 21/19 e 18/16). Eles haviam encerrado a fase de grupos com derrota por 2 a 1 (15/21, 21/19 e 15/11) para os norte-americanos Hyden e Doherty, ficando em terceiro na chave e obrigando a disputa da repescagem.

Pedro Solberg e Guto foram surpreendidos e caíram na repescagem do torneio. Derrota por 2 sets a 0 (21/14 e 21/19) para os canadenses Mike Platinga e Grant O'Gorman. Já Ricardo e Harley, que tinham perdido duas na estreia, voltaram a ser superados e deram adeus ao torneio. Eles perderam por 2 a 1 para os austríacos Doppler e Horst, ficando na quarta colocação do Grupo A.

Mais conteúdo sobre:
vôlei de praia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.