Divulgação/TimeBrasil
Divulgação/TimeBrasil

Brasil bate a Bulgária na Liga das Nações de Vôlei em dia de homenagem a Alan

Comandados de Renan Dal Zotto vencem por 3 sets a 0 e atingem a marca de três triunfos consecutivos na competição; próximo compromisso será contra a Alemanha, em Osaka, no Japão, dia 6 de julho

Redação, Estadão Conteúdo

26 de junho de 2022 | 16h10

Uma vitória contundente sobre os donos da casa e uma homenagem ao oposto Alan, machucado, marcaram participação da seleção brasileira masculina de vôlei na segunda semana da Liga das Nações. O triunfo por 3 sets a 0 sobre a Bulgária, com parciais de 25/21, 25/19 e 25/22 mostraram uma seleção recuperada e com moral para a sequência da competição.

Após a derrota na estreia para a Polônia, o resultado deste domingo cravou a volta por cima da equipe. Foi a terceira vitória seguida do Brasil no torneio, o que dá mais moral para entrar em alto nível na terceira etapa da Liga das Nações. Após encerrar a sua participação em Sofia, o Brasil volta à quadra para competir em Osaka, no Japão. A estreia vai ser diante da Alemanha, dia 6 de julho.

Ao final da partida, todos os jogadores foram tirar foto ao lado de Allan, que assistiu à partida à beira da quadra. Ele sofreu lesão no tendão de Aquiles e será submetido à cirurgia. Um dos maiores pontuadores do Brasil no torneio, o jogador vai ser um desfalque importante.

O primeiro set contra a Bulgária apresentou um ligeiro predomínio da seleção brasileira até a primeira metade da disputa. O Brasil chegou a abrir quatro pontos de vantagem, mas viu essa diferença diminuir com o melhor aproveitamento das jogadas de velocidade dos búlgaros. Enquanto o Brasil tinha o jovem Darlan aparecendo bem no ataque e conseguindo ser eficiente no bloqueio, os donos da casa aproveitaram a força do saque de Nikolov para dificultar a recepção do Brasil.

Mas foi Lucarelli, já na parte final do set que conseguiu minar a reação da Bulgária. Primeiro ele venceu Parapunov num bloqueio simples garantindo 23/20 para o Brasil. Logo depois, ele mostrou a sua habilidade ao colocar a bola no chão com um leve toque vencendo a marcação da Bulgária.

Com 24/21 a favor, a vitória veio em um ponto de saque de Bruninho. O adversário ainda pediu desafio no lance, mas o árbitro de vídeo confirmou bola dentro e sacramentou o placar de 25/21. Na volta para o segundo set, a Bulgária voltou mais agressiva e conseguiu abrir um 4/2. A seleção de Renan Dal Zotto, porém, teve paciência para trocar pontos e aproveitou erros de ataque do rival para empatar e assumir a dianteira.

Darlan e Isac seguiram com bom aproveitamento na rede. Com variação tanto nas jogadas de ataque, como no saque a vantagem se manteve. Com 20/16 a seu favor, o Brasil soube explorar o bom bloqueio búlgaro para seguir impondo seu jogo. A exemplo do primeiro set, os donos da casa voltaram a pedir um desafio em ataque de Flávio. A tentativa frustrada manteve o Brasil em vantagem (23/18) e o set acabou terminando com mais uma vitória brasileira ao ser definido em 25/19.

Pressão e catimba fizeram parte da estratégia da Bulgária no terceiro set. Após ter um pedido de desafio negado, os atletas búlgaros passaram a questionar as decisões do juiz da partida. A torcida fez a sua parte. A cada saque do Brasil, muitas vaias vinham da arquibancada para tentar desestabilizar o Brasil. No jogo, a partida foi disputada ponto a ponto e a igualdade foi mantida até 8/8. Com os nervos no lugar e com um jogo mais variado, o Brasil aos poucos voltou a ser soberano e foi construindo sua vantagem e chegou a abrir cinco pontos (14/9).

O bloqueio do Brasil seguiu como ponto forte, Darlan manteve o bom aproveitamento no ataque. A Bulgária, no entanto, consegui encaixar uma boa sequência, diminuiu a diferença apertou o jogo no final. Flávio, porém, conseguiu definir o set em 25/22 e fechou mais uma vitória contundente na Liga das Nações diante da Bulgária.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.