Divulgação/FIVB
Divulgação/FIVB

Brasil bate a Polônia fora de casa pela Liga Mundial

Fora de casa, seleção de vôlei vence por 3 sets a 0 e conquista sua quinta vitória na competição

Agencia Estado

27 de junho de 2009 | 14h01

A seleção brasileira masculina de vôlei voltou a vencer a Polônia pela Liga Mundial neste sábado. Desta vez, a vitória ocorreu fora de casa, na cidade de Lodz. Com uma equipe mista, o Brasil derrotou os poloneses por 3 sets a 0, com parciais de 25/23, 25/22 e 25/10, mantendo a invencibilidade na competição, com cinco triunfos.

Veja também:

linkApós vitória, Bernardinho destaca maturidade da seleção

Foi a terceira vitória brasileira sobre os poloneses. No início do mês, a equipe de Bernardinho venceu as duas partidas disputadas no Ibirapuera, sem maiores dificuldades, em jogos válidos pelo Grupo D da Liga mundial.

Pela primeira vez nesta temporada, o técnico Bernardinho repetiu a escalação do Brasil. Os experientes Giba, Rodrigão e Escadinha dividiram a quadra com o levantador Bruninho, o ponteiro Murilo, o central Lucão e o oposto Rivaldo. O destaque do jogo foi o capitão Murilo, maior pontuador, com 16 bolas no chão.

Apesar da vantagem de repetir o time, o Brasil começou atrás no placar e viu a Polônia dominar o primeiro set. A seleção só iniciou a reação com as entradas de Marlon e Leandro Vissoto, no lugar de Bruno e Rivaldo. A equipe brasileira virou o placar e faturou a primeira parcial.

O jogo seguiu equilibrado no set seguinte e, depois de ficar cinco pontos atrás no marcador, os brasileiros buscaram o empate novamente e venceram a parcial. O set final foi o mais tranquilo. Os poloneses não esboçaram reação e facilitaram a vida da seleção brasileira, que fechou em 3 sets a 0.

A seleção volta a quadra neste domingo, quando enfrenta novamente a Polônia. Em seguida, o time viaja para a Finlândia, onde disputa os jogos de volta da primeira fase. No Brasil, os finlandeses chegaram a vencer dois sets, mas foram derrotados nos dois jogos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.