Brasil bate Polônia no último treino antes do Mundial

O Brasil venceu a Polônia por 3 a 1 (25/22, 31/29, 25/20 e 19/25), nesta terça-feira, no último jogo-treino antes de sua estréia no Mundial, marcada para sexta-feira, às 3 horas (de Brasília), contra a seleção de Cuba. A principal atração da equipe brasileira foi a presença do atacante Giba, que não havia participado do empate por 2 a 2 na segunda-feira - as duas equipes combinaram disputar quatro sets em cada dia."Esses dois jogos serviram para pegarmos um pouco de ritmo. Estamos fazendo coletivos só entre nós mesmos e os outros times estão jogando bastante, por isso demos ritmo de jogo para todo mundo. O campeonato é longo e vamos precisar de todos", explicou Giba, que vinha reclamando de dores na coxa direita. ?Estou com um pouco de dor ainda, mas devagar vamos curando isso para chegar bem na sexta-feira."O levantador reserva Marcelinho disse que os jogadores saíram satisfeitos com a atuação desta terça. ?A concentração foi melhor do que no outro jogo e nosso saque funcionou bem, mas ainda estamos no início", afirmou, lembrando a reclamação do técnico Bernardinho de que o time ainda carece de crescimento no saque e no bloqueio.Para o assistente Roberley Leonaldo, o Rubinho, os jogos contra a Polônia foram um bom teste para a dura primeira fase que o Brasil enfrentará - no Grupo B, a seleção enfrenta ainda, pela ordem, Grécia (sábado, às 3 horas de Brasília), França (domingo, às 7 horas), Austrália (terça, às 5 horas) e Alemanha (quarta, às 3 horas)."Eles exigiram bastante do nosso passe, o que foi bem positivo, e deram dificuldade para nós, com muito peso o tempo todo, sem aliviar o saque. Esse foi o ponto positivo, porque vamos entrar numa primeira fase com muitas equipes com característica de saque pesado?, explicou. O time titular foi o mesmo da conquista da Liga Mundial, em agosto, com Ricardinho, André Nascimento, Dante, Giba, Gustavo e Rodrigão, além do líbero Escadinha.EspionagemNesta quarta-feira, enquanto a equipe viaja para Fukuoka, onde joga na primeira fase, o espião Giuliano Ribas, o Juba, segue para Nagano, onde acompanhará as equipes do Grupo C, formado por Itália, Estados Unidos, Venezuela, República Checa, Irã e Bulgária - os quatro primeiros se classificam para a segunda fase, onde enfrentarão os classificados da chave do Brasil.O paranaense Juba está acostumado com a função: além da seleção, ele trabalha para a dupla Ricardo e Emanuel, tetracampeã do Circuito Mundial de vôlei de praia. "Viajei todo o Circuito filmando as duplas de outros países, e vou chegar com o material já pronto para a comissão técnica analisar", explicou. Os jogos da segunda fase serão em Hiroshima.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.