EFE/ ANDRZEJ GRYGIEL
EFE/ ANDRZEJ GRYGIEL

Brasil derrota Rússia e avança em 1º no Mundial de Vôlei

Líder do Grupo F com 21 pontos, seleção brasileira derrota russos com 3 sets a 1, na Polônia e disputa Grupo G do Mundial

Estadão Conteúdo

14 Setembro 2014 | 14h14

A seleção brasileira masculina avançou com uma campanha perfeita e na liderança do Grupo F do Mundial de Vôlei, que está sendo realizado na Polônia. Neste domingo, diante da Rússia, um dos seus principais rivais na luta pelo título, a equipe triunfou por 3 sets a 1, com parciais de 25/21, 24/26, 25/19 e 25/19, em Katowice.

Com isso, o Brasil, que entrou em quadra já classificado para a terceira fase, garantiu o primeiro lugar do Grupo F com 21 pontos, quatro a mais do que a Rússia, que também avançou. A outra vaga da chave ficará com Alemanha ou Canadá. Assim, o Brasil vai disputar o Grupo G do Mundial contra outras duas seleções, mas ainda não é possível conhecer os adversários, que serão definidos através de sorteio.

Neste domingo, o técnico Bernardinho escalou Bruno, Wallace, Sidão, Lucão, Lucarelli e Murilo como titulares, além de ter aproveitado os líberos Mário Júnior e Felipe. Já Lipe, Vissotto e Raphael entraram durante a partida. Mas apesar da vitória, o Brasil deixou a partida preocupado com as lesões de Murilo, Sidão e Wallace para a sequência do Mundial. 

Com excelente desempenho no saque - foram impressionantes sete aces -, o Brasil dominou o primeiro set da partida. A equipe foi ao primeiro tempo técnico vencendo por 8/5, após ace de Wallace, e ampliou a vantagem para oito - 16/8 - na segunda parada obrigatória depois de outro saque perfeito, dessa vez de Bruno. A Rússia esboçou uma reação, diminuiu o placar para 19/15, mas não evitou a vitória brasileira por 25/21, definida em um ataque de Lucarelli. 

No segundo set, o Brasil liderou o placar desde o início, abrindo 4/1 logo no começo. Quando o jogo estava em 13/12, a equipe perdeu Wallace, que caiu de mau jeito e foi substituído por Vissotto. Mesmo assim, a seleção brasileira foi ao segundo tempo técnico vencendo por 16/13, mas depois permitiu a reação da Rússia, que empatou o placar em 18/18 e posteriormente virou para 22/21. E os russos, que também perderam Moroz, lesionado, fechou a parcial em 26/24 após um erro de ataque de Vissotto. 

O Brasil, porém, respondeu no terceiro set. A equipe novamente abriu 4/1 e foi ao segundo tempo técnico vencendo por 16/10, depois de um ponto de bloqueio, fundamento que foi um destaque da equipe na parcial, e um erro russo. Com tranquilidade e sem cair nas provocações dos adversários, a equipe sustentou a vantagem até o final da parcial e fechou o set em um erro de saque de Apalikov por 25/19.

A seleção começou o quarto set com Éder no lugar de Sidão e também com Vissotto, que havia substituído Wallace. Mas mesmo assim, o Brasil dominou o set, tanto que chegou a abrir 12/7 e foi ao segundo tempo técnico vencendo por 16/11. Em uma boa passagem de Éder pelo saque, o Brasil chegou a fazer 20/14. Assim, sem muita dificuldade, fechou a parcial em 25/19 e o jogo em 3 sets a 1 em um ataque de Vissotto. Assim, a equipe faturou a nona vitória e se tornou a única equipe ainda invicta nesta edição do Mundial de Vôlei.

Mais conteúdo sobre:
vôlei Mundial Brasil Rússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.