Brasil encerra segunda semana do Grand Prix contra os EUA

Confronto que decidiu as últimas Olimpíadas já virou clássico; os times se enfrentaram em quatro amistosos, e o Brasil perdeu todos

Amanda Romanelli, O Estado de S. Paulo

09 de agosto de 2014 | 19h00

O Brasil termina a participação na segunda semana do Grand Prix contra um rival mais do que conhecido. Às 10 horas do domingo, no Ginásio do Ibirapuera, a seleção enfrenta os Estados Unidos em um confronto que virou clássico - afinal, decidiu as duas últimas Olimpíadas - e promete grande disputa.

Será a quinta vez que as equipes se encontram na temporada. E o Brasil tem um saldo negativo. No início de julho, a seleção de José Roberto Guimarães viajou para os EUA, onde jogou quatro amistosos, e voltou para casa sem vencer.

Para a líbero Camila Brait, que estreou como titular nessas partidas, as derrotas aconteceram em um momento diferente do atual. "Naquela época a gente só tinha treinado duas semanas com o time completo. Muitas meninas estavam voltando das férias, ainda buscávamos o ritmo”, explica. “Hoje nossa equipe está completamente diferente. Vamos brigar."

A defensora destaca que, apesar das derrotas, o Brasil pôde entender como a seleção americana tem jogado. "A Alisha (Glass, levantadora e capitã do time) é muito rápida. Se o nosso saque não funcionar, vamos sofrer. Foi o que aconteceu lá. Elas faziam as jogadas rápidas e era difícil de marcar."

Zé Roberto também destacou a velocidade do time americano, e duas jogadoras que a qquipe brasileira deve ter bastante atenção: a oposto Kelly Murphy e a ponta Jordan Larson, que se machucou durante os amistosos diante do Brasil, perdeu a primeira semana do Grand Prix e estreou na vitória por 3 sets a 1 contra Rússia.

"A Murphy está sendo muito acionada na saída de rede. É a jogadora que mais está recebendo bolas, e com uma velocidade incrível. É com isso que a gente tem que se precaver", afirmou. "E também teve a volta da Larson, que acabou arrumando o time, depois de ter ficado fora na primeira semana."

Os times já têm mais um confronto marcado. As duas seleções se enfrentam na sexta-feira, em Bangcoc, na Tailândia, na abertura da terceira e última semana da fase classificatória do Grand Prix - o jogo será às 8h30 de Brasília. Na sequência, o Brasil enfrenta República Dominicana, às 4h do sábado, e encerra a participação contra as donas da casa (às 6h30). A fase final, de 20 a 24 de agosto, será em Tóquio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.