Gaspar Nobrega/Inovafoto/CBV
Gaspar Nobrega/Inovafoto/CBV

Brasil fica em 5º lugar e pegará França e Sérvia na fase final da Liga das Nações

Seleção masculina de vôlei teve campanha apenas regular na fase de classificação

Estadão Conteúdo

24 Junho 2018 | 19h30

Com a tranquila vitória dos Estados Unidos sobre a Itália por 3 sets a 0, neste domingo, na cidade italiana de Modena, foi encerrada a fase de classificação da versão masculina da Liga das Nações de vôlei. Após cinco semanas de disputa por todo o planeta, com 15 jogos para cada um dos 16 países participantes, o Brasil terminou na quinta colocação e conseguiu uma das seis vagas para a Fase Final. E o time comandado pelo técnico Renan Dal Zotto já sabe quem serão os próximos adversários: França e Sérvia.

+ Classificada, seleção masculina perde para a Argentina na Liga das Nações

A campanha da seleção brasileira na fase de classificação foi regular. Foram 10 vitórias e cinco derrotas - a última delas para a Argentina por 3 sets a 0, neste domingo, na cidade de Melbourne, na Austrália. Com o quinto lugar, o Brasil foi mandado para o Grupo A ao lado de sérvios e franceses, que sediarão a Fase Final em Lille, entre os dias 4 e 8 de julho. Na chave B estão Estados Unidos, Rússia e Polônia. Os dois primeiros de cada grupo avançarão para as semifinais.

As datas dos jogos ainda não foram divulgadas pela Federação Internacional de Vôlei (FIVB, na sigla em inglês). A França, de todos os classificados, foi o único país que venceu a seleção brasileira com um triunfo por 3 sets a 0, na quarta semana, na cidade de Varna, na Bulgária. Os franceses terminaram a fase de classificação com a melhor campanha.

Neste domingo também foi definido quem conseguiu o acesso à Liga das Nações de 2019. Em casa, na cidade de Matosinhos, Portugal derrotou a República Checa por 3 sets a 1 e se garantiu na elite do vôlei na próxima temporada. Os portugueses substituirão a Coreia do Sul, que fez a pior campanha neste ano - apenas 1 vitória em 15 partidas.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.