Alexandre Arruda/CBV
Alexandre Arruda/CBV

Brasil ganha fácil do Chile no Sul-Americano de Vôlei

Seleção masculina de vôlei confirmou o favoritismo e venceu com parciais de 25/19, 25/19 e 25/17

AE, Agência Estado

09 de agosto de 2013 | 22h53

CABO FRIO - Sem sustos, a seleção brasileira masculina de vôlei confirmou o favoritismo e derrotou o Chile por 3 a 0, com parciais de 25/19, 25/19 e 25/17, em apenas 1 hora e 12 minutos de jogo, na noite desta sexta-feira, em Cabo Frio (RJ). Assim, o Brasil manteve a invencibilidade no Campeonato Sul-Americano, agora com três vitórias - antes, tinha vencido Paraguai e Colômbia, também sem perder um set.

Com essa campanha, o Brasil já garantiu uma das duas vagas em disputa no Sul-Americano para o Mundial da Polônia, em 2014. Agora, vai lutar para manter a hegemonia no campeonato continental - tem 28 títulos em 29 edições realizadas, sendo que só não ganhou em 1964, quando não esteve na disputa. Para ser campeão, encara a Argentina neste sábado, a partir das 21h45, pela última rodada.

De volta à seleção para a disputa do Sul-Americano, após se recuperar de uma cirurgia na coluna, o central Sidão foi o maior pontuador do Brasil na vitória desta sexta-feira, com 12 pontos. "Ainda falta um caminho grande para eu percorrer. Depois de três meses e meio, eu estou há menos de um mês treinando efetivo. Eu sei, como atleta, que quanto mais você fica parado, pior para voltar, não tem jeito. Estou correndo atrás e fazendo tudo que é possível para estar 100% logo", disse o jogador.

Ele foi um dos titulares escalados pelo técnico Bernardinho diante do Chile, ao lado Bruno, Leandro Vissotto, Lucão, Lucarelli, Maurício e o líbero Mário Júnior. Durante o jogo, também entraram Wallace, William, Maurício Souza e Lipe. "Nós não jogamos o que podemos jogar. Eles vieram bem, para o tudo ou nada, sacando muito forte e atacando para cima. Isso sempre acaba dificultando um pouco. Mas nos pontos decisivos, nos finais de set, conseguimos abrir vantagem", comentou Sidão.

"O Chile é um time arrumado e bastante jovem. Quando eles conseguiram imprimir um ritmo forte de saque, tivemos dificuldades. O importante foi que conseguimos ter tranquilidade para sair com a vitória", disse o oposto Leandro Vissotto. "O campeonato está sendo bom para ganharmos ainda mais entrosamento. Além disso, está sendo muito bom estar em Cabo Frio e contar com o apoio da torcida", completou o levantador Bruno, agradecendo o carinho do torcedor com a seleção.

Tudo o que sabemos sobre:
vôleiSul-AmericanoBernardinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.