Wander Roberto/CBV
Wander Roberto/CBV

Brasil leva susto, mas supera Japão e apagão para vencer na Liga das Nações

Time de Renan Dal Zotto teve problemas, mas confirmou o favoritismo por 3 sets a 0, com parciais de 26/24, 25/19 e 25/20

Estadão Conteúdo

02 Junho 2018 | 10h42

A seleção brasileira masculina de vôlei venceu pela quarta vez na Liga das Nações neste sábado, ao derrotar o Japão em Goiânia. Os comandados de Renan Dal Zotto ficaram longe de uma grande exibição, mas fizeram o suficiente para confirmar o favoritismo por 3 sets a 0, com parciais de 26/24, 25/19 e 25/20.

+ Leia mais notícias sobre vôlei

+ Seleção de vôlei destaca disputa acirrada pela titularidade após triunfo em casa

+ Zé Roberto destaca reação do Brasil após 'set irreconhecível' contra a Holanda

O time da casa chegou a levar um grande susto no primeiro set, quando o Japão teve o set point para largar na frente, mas conseguiu buscar a virada e arrancar para o triunfo. O confronto ficou mesmo marcado, no entanto, pela queda de energia no ginásio, que gerou uma longa paralisação no início do terceiro set.

Esta foi a terceira vitória consecutiva do Brasil. Na primeira semana do torneio, em Kraljevo, a seleção acumulou vitórias sobre Sérvia e Alemanha e derrota para a Itália. Nesta segunda parte da competição, em Goiânia, derrotou os frágeis Japão e Coreia do Sul.

Com os resultado, o Brasil assume provisoriamente a liderança da tabela, com 13 pontos, mas os invictos Polônia e Estados Unidos ainda atuam na rodada. A seleção volta à quadra já neste domingo, quando fecha a segunda semana de disputa justamente diante dos norte-americanos, novamente em Goiânia, às 12h40.

Quem esperava um jogo fácil neste sábado viu o Japão surpreender logo de início. A seleção asiática mostrou bastante capacidade de explorar o bloqueio brasileiro e complicou o time de Renan. O duelo seguiu equilibrado e os visitantes chegaram a ter um set point, mas aí faltou experiência a eles. O Brasil, então, aproveitou para virar o placar e garantir a suada vitória.

A vantagem embalou o time brasileiro, que se não teve a facilidade esperada no segundo set, também não suou tanto quanto no primeiro. Logo de cara, o Brasil abriu vantagem e soube administrá-la. O Japão até chegou a ameaçar, mas os donos da casa mantiveram a frente para fechar com certa tranquilidade.

Mal o terceiro set havia começado e uma queda de energia paralisou a partida em Goiânia. Quando o confronto reiniciou, o Brasil levou o confronto no mesmo ritmo. Se não era brilhante, fazia o suficiente para abrir vantagem aos poucos e impedir a aproximação dos japoneses. Assim, confirmou o tranquilo triunfo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.