Vanderlei Almeida/AFP
Vanderlei Almeida/AFP

Brasil leva virada da França e enfrenta EUA pressionado na Liga

Seleção masculina tem que ganhar de norte-americanos após revés

RONALD LINCOLN JR., O Estado de S. Paulo

15 de julho de 2015 | 17h10

A seleção brasileira de vôlei chegou a fazer um bom início de partida contra a França, nesta quarta-feira, mas sucumbiu ao rival e levou uma dolorosa virada no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro. O time comandado por Bernardinho foi derrotado por 3 sets a 1, com parciais de 29/27, 21/25, 29/31 e 19/25, na estreia na fase final da Liga Mundial.

Com o revés, o Brasil jogará pressionado contra a forte equipe dos Estados Unidos em sua segunda partida nesta fase, às 14 horas desta quinta-feira. Uma derrota acabará com as chances de a seleção avançar à semifinal da competição. O outro grupo da Liga Mundial é formado por Itália, Polônia e Sérvia.

Será a primeira vez que o Brasil jogará pressionado nesta competição. Na primeira fase, a equipe jogou mais solto porque já estava garantido na fase final, por ser a sede. Sem contar com Bernardinho nas primeiras 10 partidas, por suspensão, a seleção somou nove vitórias e três derrotas. Os Estados Unidos registraram a segunda melhor campanha da primeira fase.

O JOGO

O Brasil, escalado com Evandro, Bruninho, Isac, Lucão, Murilo, Lucarelli e o líbero Serginho, começou o jogo indicando que teria tranquilidade para fechar o set. A dupla Leandro e Isac se saía muito bem nos bloqueios, Lucarelli era preciso nas bolas laterais e a seleção chegou a abrir seis pontos de vantagem - 16/10. No decorrer da etapa, a França se ajeitou na defesa e melhorou o saque até igualar o resultado. No fim, porém, Murilo garantiu o set com dois pontos seguidos de bloqueio, fechando em 29/27.

O segundo set foi o mais equilibrado da partida. Lucão começou bloqueando bem, mas a defesa brasileira foi dando brechas e viu a França empatar o jogo, com 25/21. Apenas, o ponteiro Lucarelli manteve o bom ritmo do primeiro set. Destaque do time francês, Ngapeth liderou seu time à virada no terceiro set, novamente equilibrado, por 31/29. Ngapeth foi o segundo maior pontuador da equipe francesa, com 21 acertos. Rouzier liderou, com 25.

A França mostrou uma grande regularidade no quarto e último set, errando pouquíssimas vezes, e defendendo muito bem, embora a partida se mantivesse equilibrada. O Brasil esmoreceu nos momentos finais, cometeu erros bobos e cedeu bloqueios, que os franceses trataram de aproveitar, para abrir o resultado nos minutos finais, e fechar o jogo em 25/19.

Lucarelli e Evandro encerraram a partida como os melhores pontuadores da seleção brasileira. O primeiro anotou 21 pontos, enquanto Evandro contribuiu com 15.

Tudo o que sabemos sobre:
vôleiLiga MundialBrasilFrança

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.