Divulgação/FIVB
Divulgação/FIVB

Brasil leva virada e cai para Alemanha na estreia da 2ª fase do Mundial de Vôlei

Seleção sai vencendo por 2 sets a 0, mas cai de rendimento e fica em situação complicada

Estadão Conteúdo

07 Outubro 2018 | 08h10

A seleção brasileira feminina de vôlei decepcionou e caiu na estreia da segunda fase do Campeonato Mundial da modalidade, em Nagoya, no Japão. Neste domingo, as comandadas de José Roberto Guimarães abriram dois sets de frente e pareciam caminhar para um triunfo tranquilo sobre a Alemanha, mas levaram a virada e perderam por 3 a 2, com parciais de 14/25, 19/25, 32/30, 25/19 e 17/15.

A derrota complicou o Brasil. Como trouxe os resultados do estágio anterior da competição, a seleção soma 13 pontos na tabela do Grupo F, atrás de Sérvia, Holanda e Japão. Apenas três equipes de cada chave se classificam à próxima fase, o que torna obrigatório um triunfo sobre o México na madrugada de segunda-feira, à 1h25 (horário de Brasília).

"Esse é uma campeonato longo e desgastante. Agora, temos que levantar a cabeça e estudar o que aconteceu. Jogamos muito bem os dois primeiros sets. O terceiro set foi disputado ponto a ponto, o quarto a Alemanha jogou muito bem e no quinto começamos na frente, mas a Alemanha é um time que briga o tempo todo. Vi coisas boas no nosso time e outras que precisamos melhorar. Nosso bloqueio deixou a desejar em algumas situações. O importante é tentar entender essa derrota, pensar no México e vencer todos jogos. Ainda estamos na briga", considerou Zé Roberto.

Neste domingo, o técnico mandou o Brasil à quadra com Roberta, Tandara, Fernanda Garay, Gabi, Carol e Bia, além da líbero Suelen. Comandada por Tandara, a equipe venceu os dois primeiros sets com facilidade e sofreu no terceiro, vencido pela Alemanha nos detalhes.

Parecia apenas um tropeço ocasional, mas o fato é que a vitória no terceiro set deu vida nova às alemãs, que levaram também o quarto com certa tranquilidade. No tie-break, o Brasil foi que reagiu, mas vacilou na reta final da disputa e permitiu o triunfo das adversárias.

"No primeiro e no segundo sets, sacamos muito bem e as ponteiras da Alemanha não estavam rodando. A partir do terceiro set, nosso saque ficou mais lento e não conseguimos tocar nas bolas delas. Já temos que pensar nos próximos jogos, porque ainda tem muito campeonato pela frente", comentou Tandara.

A oposta terminou como grande destaque brasileiro, com 29 pontos, enquanto Gabi contribuiu com 19 e Fernanda Garay, com 12. A melhor em quadra e responsável pela reação alemã, porém, foi a oposta Lipmann, autora de 36 pontos.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.