Michael Dantas/Inovafoto/CBV
Michael Dantas/Inovafoto/CBV

Brasil massacra Holanda no vôlei e vence 3º amistoso seguido

Seleção masculina faz 3 sets a 0 sobre holandeses, com parciais de 25/16, 25/17 e 25/10

Estadão Conteúdo

22 Agosto 2018 | 21h02

A seleção brasileira masculina de vôlei venceu fácil o último dos três amistosos contra a Holanda na preparação para o Mundial. Nesta quarta-feira, a equipe dirigida por Renan Dal Zottto massacrou a equipe europeia por 3 sets a 0, com parciais de 25/16, 25/17 e 25/10, na Arena Guilherme Paraense, em Belém.

O triunfo significa que o Brasil fechou a série de três jogos invicto. Afinal, antes a equipe havia triunfado também por 3 a 0, em Brasília, e por 3 a 1, em Manaus. E agora voltou a passar por um dos seus rivais na fase de grupos do Mundial, que terá sua próxima edição realizada na Itália e na Bulgária.

Os passos seguintes da equipe na sua preparação para o Mundial serão no CT da CBV em Saquarema (RJ), onde os jogadores vão treinar até os primeiros dias de setembro, período em que Renan precisará fechar a lista final de convocados para o torneio, que poderá contar com 14 nomes.

A equipe, então, seguirá em 4 de setembro para a Alemanha, onde fará dois amistosos contra a seleção local, nos dias 7 e 9. Depois, vai viajar para Ruse, na Bulgária, palco do Grupo B do Mundial. Lá, a equipe estreará em 12 de setembro contra o Egito. Holanda, França, Canadá e China serão os outros rivais da equipe nacional.

O confronto desta quarta, portanto, foi a "despedida" da seleção do torcedor brasileiro. E ele acompanhou uma grande atuação, especialmente do ponteiro Douglas, que fez 17 pontos. Nimir Abdelaziz liderou a Holanda com nove pontos, um a menos do que Evandro e Éder.

Renan também aproveitou o amistoso para dar rodagem ao elenco e encontrar a formação ideal. Ele manteve o ponteiro Kadu, o levantador Bruninho, o oposto Wallace, o central Isac e o líbero Thales entre os titulares, mas dessa vez escalou Éder e Douglas desde o início.

A equipe levou poucos sustos, especialmente no começo do confronto, quando os holandeses abriram 4 a 0 no primeiro set. Mas depois se impôs e não teve o triunfo ameaçado nem quando Renan fez algumas trocas na formação titular.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.