Divulgação/Fivb
Divulgação/Fivb

Brasil mostra força, vira sobre Polônia e ganha inédito título da Liga das Nações

Em apresentação de gala, comandados de Carlos Schwanke faturam taça após vencer por 3 a 1, parciais de 22/25, 25/23, 25/16 e 25 a 14

Fábio Hecico, especial para o Estadão, O Estado de S.Paulo

27 de junho de 2021 | 12h35

A seleção brasileira masculina de vôlei chegará aos Jogos Olímpicos de Tóquio com confiança em alta, na busca pela medalha de ouro. Com uma grande apresentação neste domingo, conquistou o inédito título da Liga das Nações com vitória de virada sobre a Polônia, em Rimini, na Itália, por 3 a 1, parciais de 22/25, 25/23, 25/16 e 25 a 14. Foi uma apresentação de gala do conjunto verde e amarelo.

A festa linda dos comandados de Carlos Schwanke ao fim do jogo mostrou muito o espírito de garra e união da seleção brasileira. Wallace foi muito bem nos saques e no ataque, sendo o destaque da decisão com 22 pontos, Maurício apareceu nos bloqueios em pontos importantes, Bruninho apresentou todo o seu repertório e Leal, mais uma vez, também se destacou, com 17 bolas certeiras.

Chegar a Tóquio com o moral elevado é importante, pois a seleção caiu num grupo complicado na Olimpíada, ao lado de muitos favoritos: Rússia, Argentina, França e Estados Unidos. A Tunísia completa a chave.

O Brasil sofreu muito com o saque dos poloneses no primeiro set. Mesmo assim, conseguiu equilibrar o confronto. Na reta final, porém, depois de ter 20 a 19 e o contra-ataque, não aproveitou e viu os rivais virarem para 23 a 20. As equipes trocaram pontos sem quebras até a Polônia fechar por 25 a 22.

A seleção brasileira voltou mais ligada e "com raiva" no segundo set. Soltando o braço, foi para a primeira parada técnica com 8 a 5. Os rivais se acertaram na pausa e buscaram o 9 a 9. A reação parou pro aí. Bem no saque e no bloqueio, a seleção brasileira logo chegou a 17 a 12. Mesmo com novo crescimento dos europeus, deu Brasil com 25 a 23.

A virada veio na terceira parcial com um grande set brasileiro. Wallace foi para o saque com 20 a 16 e o Brasil emplacou pontos em sequência, com bloqueio, no serviço e com erro de um desestabilizado rival para cravar 25 a 16. Após o início com susto, os brasileiros dominavam totalmente a partida.

O quarto set seguiu com domínio brasileiro até dois erros seguidos darem a igualdade em 7 a 7. O pedido de desafio não reverteu o ponto. Mas os poloneses erraram o saque e a pausa foi com 8 a 7 para o time de Schwanke.

Leal sacou bem e aproveitou contra-ataque para o Brasil abrir vantagem. Em erro de saque de Leon a vantagem chegou a 16 a 12. Enquanto uma equipe vibrava, a outra já baixava a guarda. Entregue em quadra, a Polônia não acertava mais nada. Com saque forte de Lucão, a seleção chegou ao game point em 24 a 14. Com bola no chão de Wallace, enfim o título.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.