Brasil pega a Alemanha no GP de vôlei

A seleção brasileira feminina de vôlei precisa ganhar confiança. Uma vitória diante da Alemanha, nesta sexta-feira, no primeiro dos três jogos da segunda etapa do Grand Prix da Ásia, ajudaria bastante. Até agora, as alemãs exibem a mesma campanha ruim do Brasil - uma vitória em três partidas. O confronto será às 8h30 (de Brasília), em Harbin (China), com transmissão da ESPN Brasil.A maior preocupação da seleção brasileira continua a ser os confrontos de sábado, contra o Japão, e de domingo, contra a China - ambos às 8h30. Na abertura do torneio, o Brasil mostrou dificuldade ao enfrentar a defesa consistente da escola asiática. Perdeu tanto das japonesas quanto das chinesas e passou para a segunda fase com uma única vitória, contra Cuba.No outro grupo, em Fong San, Taipé, a Rússia enfrenta a Coréia e os Estados Unidos jogam com Cuba, atual campeã olímpica e mundial, que, renovada, somou três derrotas seguidas na primeira etapa do GP. Entre os dias 17 e 19, o Brasil jogará em Tóquio, no Japão, antes da fase final, em Macau, de 22 a 26.Contra a Alemanha, o técnico Marco Aurélio Motta deve manter a formação da primeira etapa do GP, com Fabiana Berto, Karin, Raquel, Érika, Walewska, Janina e a líbero Ricarda. A levantadora Fofão, que se recupera de contusão, também pode entrar.O assistente-técnico Luizomar Moura entende que a vitória sobre a Alemanha seria um estímulo. "É importante nos apresentarmos bem, já que vamos enfrentar Japão e China na seqüência", avaliou.A Alemanha, sexta colocada na Olimpíada de Sydney, em 2000 (o Brasil ficou com o bronze), não mudou muito. É um time que tem como destaque as atacantes Sylvia Roll, que já atuou no Minas Tênis, e Angelina Gruen. "Além de maior pontuadora do torneio, Angelina lidera as estatísticas de ataque e está entre as dez no saque e recepção", disse o técnico Marco Aurélio.A líbero Ricarda espelha o sentimento da equipe, que está mesmo preocupada com as rivais asiáticas do fim de semana. Ela entende que o Brasil tinha jogo para vencer China e Japão em Hong Kong, na rodada passada. "Agora, temos a intenção de ganhar a etapa de Harbin. Acho que pode ser importante para manter o bom espírito do grupo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.