Brasil supera Cuba e está nas semifinais do vôlei masculino

Seleção brasileira supera forte saque cubano e 'reconquista' o apoio da torcida

24 de julho de 2007 | 23h20

Sempre sob controle, a seleção brasileira de vôlei venceu a rival Cuba por 3 sets a 0, com parciais de 25 a 23 e duplo 25 a 20, na noite desta terça-feira, em partida válida pelo grupo A dos Jogos Pan-Americanos, no Maracanãzinho. Curiosamente, esta foi a 200.ª vitória do técnico Bernardinho à frente da equipe.   Veja também:  O quadro de medalhasOs detalhes das modalidades em disputa   Com a vitória, o Brasil garante sua vaga às semifinais, e agora encara o México, nesta quarta-feira, às 15 horas, para assegurar a primeira posição do grupo. Já Cuba encara o Canadá para definir o segundo classificado.   Aparentemente com o "caso Ricardinho" deixado de lado, a seleção encontrou muita resistência no primeiro set, já que a renovada seleção de Cuba apresenta jogadores muito altos, com média de 2m05, dificultando as jogadas rápidas pelo meio de rede. Mesmo assim, os atletas brasileiros conseguiram manter o jogo parelho, fechando o set em 25 a 23.   Com o apoio da torcida, que viu esta partida como uma espécie de "revanche" pela derrota do time feminino para as cubanas, o Brasil melhorou seu saque, quebrando a recepção de sua antiga rival.   Dentro de tal cenário, a seleção brasileira passou a comandar o ritmo do jogo com ótimas jogadas pelas laterais, principalmente com André Nascimento. Giba - novo capitão do time - também se destacou, e o resultado não poderia ser diferente: 25 a 20 no segundo set.   Tendo a confortável vantagem de dois sets, o Brasil explorou os erros cubanos, mantendo-se à frente no placar durante todo terceiro set, utilizando jogadas de primeiro tempo, além de um forte saque, sendo o suficiente para fechar em 25 a 20.   Apesar da vitória por 3 sets a 0, Bernardinho não parece satisfeito, e cobrou mais atenção de seus jogadores. "É claro que o time melhorou em relação ao jogo de estréia, mas ainda existem alguns erros que precisam ser corrigidos. Estamos classificados às semifinais, mas isto não quer dizer nada".   Reação da torcida   As manifestações de apoio da torcida ao levantador Ricardinho diminuíram em comparação ao jogo de estréia, assim como as vaias ao novo titular da posição, Marcelinho, e Bruno - filho do técnico Bernardinho -, que foi convocado para o lugar do melhor jogador da última Liga Mundial, levantando suposições de que existiria um "complô" para dar uma chance ao garoto na seleção principal.   Resultados da segunda rodada:   Grupo A   Canadá 3 x 1 México Brasil 3 x 0 Cuba   Grupo B   Porto Rico 1 x 3 Venezuela Estados Unidos 3 x 0 Argentina   Confira o desempenho do Brasil em todas as edições do Pan:   1951 Argentina - não houve vôlei 1955 México - 3º lugar 1959 EUA - 2º lugar 1963 Brasil - 1º lugar 1967 Canadá - 2º lugar 1971 Colômbia - 3º lugar 1975 México - 2º lugar 1979 Porto Rico - 2º lugar 1983 Venezuela - 1º lugar 1987 EUA - 3º lugar 1991 Cuba - 2º lugar 1995 Argentina - 7º lugar 1999 Canadá - 2º lugar 2003 R. Dominicana - 3º lugar

Tudo o que sabemos sobre:
vôleiPan 2007

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.