Brasil vai crescer com decisão, afirma Bernardinho

O técnico Bernardinho acha que a final da Liga Mundial, neste domingo, contra a Sérvia, a partir das 15 horas (de Brasília), será excelente para o processo de renovação da seleção brasileira masculina de vôlei, que conta com apenas cinco remanescentes da equipe que ganhou a medalha de prata na Olimpíada de Pequim. O Brasil busca seu oitavo título da Liga Mundial e tentará repetir o feito de 2005, quando bateu a Sérvia na decisão, no mesmo ginásio em Belgrado.

AE, Agencia Estado

26 de julho de 2009 | 07h39

"Espero novamente um ginásio lotado e uma festa bonita. Vai ser bom para esse time, num início de trabalho, enfrentar uma situação como essa", explicou o treinador, que espera um jogo bem complicado. "A Sérvia mostrou ser um time consistente, regular, que erra pouco e fez por merecer essa vaga na decisão."

Um dos que estavam naquela final era o ponta Giba, capitão do Brasil hoje. "Lembro bem dos apitos da torcida e do momento de estourar o champanhe, após vencer a partida?, brincou. "As coisas se repetem. Foi bom a Sérvia ter ganhado de Cuba. Vai ter mais gente no ginásio e a festa vai ficar boa."

Um dos principais bloqueadores do Brasil, o meio-de-rede Lucas sabe que vai ter trabalho para parar a fera Miljkovic, autor de 26 pontos na semifinal, contra Cuba. "O jogo da Sérvia é ele, mas os centrais também são bons", advertiu o jogador, que disputa sua primeira decisão com a seleção principal. "O Miljkovic é a referência", completou o levantador Bruno, que faz sua primeira final como titular.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.