Divulgação
Divulgação

Brasil vence Alemanha e segue 100% no Grand Prix

Apesar dos dois sets perdidos, o Brasil continua na liderança geral, à frente da Holanda, também invicta

AE, Agência Estado

15 de agosto de 2009 | 09h33

A seleção brasileira feminina de vôlei venceu mais uma no Grand Prix, na madrugada deste sábado, e segue invicta na competição, com 100% de aproveitamento. Dessa vez, a equipe de José Roberto Guimarães bateu a Alemanha por 3 sets a 2, com parciais de 25/27, 25/15, 25/19, 19/25 e 15/10, Mokpo, na Coreia do Sul.

Veja também:

linkZé Roberto festeja exigência imposta à seleção

Foi a oitava vitória da seleção, que já estava classificada para as finais do Grand Prix. Apesar dos dois sets perdidos, o Brasil continua na liderança da classificação geral, à frente da Holanda, também invicta na competição. Na madrugada de domingo, a seleção vai enfrentar a Coreia no último jogo desta terceira e última fase classificatória.

Neste sábado, a seleção levou um susto logo no início da partida. Mostrando força no saque, com Dani Lins e Thaísa, a equipe abriu cinco pontos de vantagem, mas viu a Alemanha crescer na partida e reverter o placar. As brasileira chegaram a ter um set point, quando estava 24 a 22, mas cederam novamente e levaram a virada.

Na segunda parcial, o Brasil não vacilou e manteve a boa vantagem criada logo no início. Fechou o set com dez pontos de vantagem. No set seguinte, foi a vez das brasileiras virarem sobre as alemãs, após estarem três pontos atrás no placar. Com bloqueios eficientes, a seleção passou à frente e fez 2 sets a 1.

No quarto set, o Brasil teve problemas no passe e cometeu muitos erros no ataque. As alemãs aproveitaram o momento ruim das brasileiras e, mostrando consistência nos bloqueios, venceram a parcial, empatando o jogo. No set decisivo, o Brasil abriu seis pontos e encaminhou mais uma vitória.

A rodada deste sábado ainda definiu as duas últimas equipes classificadas para a fase final, que será disputada em Tóquio, no Japão. Rússia e Alemanha se juntaram à Brasil, Holanda, China e Japão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.