Wander Roberto/Inovafoto/CBV
Wander Roberto/Inovafoto/CBV

Brasil vence de virada e encerra invencibilidade dos EUA na Liga das Nações

Seleção masculina de vôlei bate norte-americanos por 3 sets a 2, em Goiânia

Estadão Conteúdo

03 Junho 2018 | 16h42

Como tradicionalmente ocorre, as seleções masculina de vôlei de Brasil e Estados Unidos fizeram neste domingo mais um grande jogo. E dessa vez quem se deu melhor foi a equipe brasileira, que derrotou os norte-americanos com uma grande virada, por 3 sets a 2, com parciais de 21/25, 20/25, 25/19, 25/20 e 20/18, em Goiânia, palco de uma das chaves da Liga das Nações nesta semana.

+ Seleção feminina prevê duelos difíceis na sequência da Liga das Nações

O triunfo deste domingo foi o quinto em seis jogos do Brasil na Liga das Nações. Na semana passada, em Kraljevo, a equipe superou a anfitriã Sérvia e a Alemanha por 3 a 0 e perdeu da Itália por 3 a 2. Agora em Goiânia, então, se deu melhor, superando Coreia do Sul e Japão por 3 a 0, antes do triunfo deste domingo sobre os Estados Unidos. E a equipe lidera a competição com 16 pontos, além de ter acabado com a invencibilidade da seleção norte-americana, a única que ainda não havia perdido na competição.

O técnico Renan Dal Zotto escalou o Brasil com Bruninho, Wallace, Lipe, Maurício Souza, Lucão, Maurício Borges e o líbero Murilo. Além disso, apostou em Isac e William como titulares a partir do terceiro set. E também utilizou Evandro, Eder e Leozinho durante o duelo. Wallace marcou 21 pontos, um a mais do que Maurício Borges. E Matthew Anderson foi o destaque norte-americano, com 23 pontos.

Na lotada Arena Goiânia, o Brasil contava com o apoio da torcida para equilibrar o duelo, mas teve dificuldades no primeiro. Mais consistentes, os norte-americanos abriram 8/6 para o primeiro tempo técnico. A seleção também reclamou muito da arbitragem e acabou sendo batida por 25/20 após uma revisão de ataque de Evandro através do vídeo apontar o erro do brasileiro.

Os Estados Unidos seguiram melhor no segundo set, chegando a abrir 6/2 no começo. As mexidas de Renan não surtiram muito efeito e a grande atuação de Anderson fez a diferença para a seleção norte-americana, que fechou a parcial em 25/19.

No terceiro set, com Isac e William como titulares desde o início, o Brasil dominou o duelo. Liderou o placar desde o início, chegou a abrir confortáveis 17/12 e fechou a parcial em 25/19 após ataque de Walace.

No quarto set, os norte-americanos reequilibraram o duelo, mas insuficiente para evitar a realização do tie-break, pois os brasileiros fizeram 25/20 e empataram o jogo em 2 a 2.

O começo do set de desempate foi ótimo para o Brasil, que abriu 4/2. Mas os norte-americanos reagiram e passaram à frente no placar, fazendo 10/9. A partir daí, as equipes passaram a oscilar na liderança, desperdiçando match points até que um ace de Isac deu fim ao jogo, definindo o triunfo do Brasil por 20/18 e 3 sets a 2.

Agora, então, a seleção brasileira segue para Ufa, na Rússia, onde vai atuar pela terceira semana da Liga das Nações. A equipe nacional vai enfrentar os anfitriões na próxima sexta-feira, depois encarando o Irã, no sábado, e a China, no domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.