Brasil vence e segue com chance de título no Grand Prix

A seleção brasileira feminina de vôlei se manteve na luta pelo título do Grand Prix ao conquistar a terceira vitória na fase final do torneio, que está sendo realizada na cidade de Ninbgo, na China. Neste sábado, a equipe dirigida por José Roberto Guimarães venceu a Tailândia por 3 sets a 0, com parciais de 25/20, 25/23 e 25/14, em 1 hora e 12 minutos.

AE, Agência Estado

30 de junho de 2012 | 09h56

Assim, o Brasil está em segundo lugar no Grand Prix, com 10 pontos, um a menos do que os Estados Unidos, que ocupam a liderança e venceram neste sábado a seleção cubana por 3 sets a 0, com parciais de 25/14, 26/24 e 25/14. Assim, brasileiras e norte-americanas vão disputar a última rodada da fase final do Grand Prix com chances reais de título.

O Brasil encerra a sua participação no Grand Prix contra a Turquia, neste domingo, às 2 horas (de Brasília). Depois, torcerão contra os Estados Unidos, que vão enfrentar a seleção chinesa a partir das 8h30. "Precisamos ganhar da Turquia para seguir com chances de título. Sabemos que não dependemos só de nós, mas temos que fazer a nossa parte. A Turquia vem jogando bem e será mais um bom teste", afirmou Sheilla.

O JOGO - A seleção brasileira começou a partida deste sábado com Fernandinha, Sheilla, Paula Pequeno, Fernanda Garay, Adenízia e Thaisa como titulares, além da libero Fabi. Jaqueline, Dani Lins, Mari e Juciely entraram durante o duelo. Sheilla foi a maior pontuadora do jogo, com 15 acertos. Já Malika marcou 13 pontos para a Tailândia.

"O time jogou bem. A Tailândia é um adversário complicado. Nos mantivemos concentradas durante todo o confronto. Tivemos dificuldade com o saque delas no início do jogo, mas ao longo do confronto nosso saque e bloqueio funcionaram", disse Sheilla.

A levantadora Fernandinha destacou as dificuldades que o Brasil precisou superar para vencer a Tailândia. "É complicado jogar contra a Tailândia. Elas defendem e sacam muito bem, além de mexer bastante no jogo. O importante foi a vitória e os três pontos", explicou.

Para Zé Roberto, o duelo com a Tailândia serviu como um importante teste para a seleção brasileira, principalmente pela evolução que a equipe asiática apresentou nos últimos anos.

"A Tailândia melhorou muito nos últimos anos. É importante para o voleibol termos mais uma equipe jogando nesse nível. Jogamos pressionados durante o confronto. As tailandesas sacaram muito bem. No primeiro e no segundo sets tivemos muitos erros de recepção. Já no terceiro conseguimos jogar melhor em todos os fundamentos", afirmou.

A Tailândia surpreendeu o Brasil no começo do primeiro set ao abrir 4/0 e ir ao segundo tempo técnico vencendo por 16/12. As brasileiras, porém, reagiram. A equipe virou o placar para 18/17 e conseguiu fechar a parcial em 25/20.

O bom desempenho do bloqueio foi fundamental para que o Brasil abrisse três pontos de vantagem no começo do segundo set (8/5). As tailandesas, com volume de jogo, conseguiram equilibrar o duelo, mas foi o Brasil que conseguiu vencer a disputada parcial por 25/23.

No terceiro set, a Tailândia conseguiu se manter próxima do Brasil no placar apenas no começo. Depois, a seleção brasileira deslanchou, venceu com tranquilidade por 25/14, garantindo o triunfo por 3 sets a 0, que mantém a equipe com chances reais de faturar o título do Grand Prix.

Tudo o que sabemos sobre:
vôleiGrand PrixBrasilTailândia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.