Franck Robichon/EFE
Franck Robichon/EFE

Brasil vence Grand Prix e mantém hegemonia no vôlei

Seleção conquista o torneio com 100% de aproveitamento (14 vitórias), pela oitava vez na história

Rafael Vergueiro, estadao.com.br

23 de agosto de 2009 | 09h17

Com uma campanha sem nenhum tropeço, a seleção brasileira feminina de vôlei garantiu neste domingo o oitavo título do Grand Prix, competição que no cenário internacional só fica atrás dos Jogos Olímpicos e do Campeonato Mundial. A vitória na última partida em Tóquio contra o Japão, por 3 sets a 1 (25/21, 25/27, 25/19 e 25/19), serviu apenas para ratificar uma conquista que já estava praticamente assegurada (o Brasil só perderia a taça caso fosse superado pelo adversário por muitos pontos de diferença).

Veja também:

link Após título, Zé Roberto revela dificuldades

especialESPECIAL - Os títulos do Brasil no Grand Prix

mais imagens GALERIA DE FOTOS - Imagens da conquista

tabela GRAND PRIX - Calendário e classificação

A equipe do técnico José Roberto Guimarães termina o torneio com 100% de aproveitamento (14 vitórias em 14 confrontos). Na fase final, além das donas da casa, a seleção superou China, Rússia, Holanda e Alemanha na capital japonesa. As russas ficaram com a medalha de prata e as alemãs com o bronze.

O Brasil jogou o Grand Prix com boa parte da base do time que faturou a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Pequim no ano passado. As ausências mais sentidas foram a da ponta Paula Pequeno, eleita a melhor jogadora da Olimpíada, que se recupera de lesão, e a da levantadora Fofão, que se aposentou da seleção em 2008.

 A CAMPANHA DO BRASIL
 PRIMEIRA FASE

 Brasil 3 x 0 Porto Rico (25/22, 25/17 e 25/17)

 Brasil 3 x 0 Alemanha (25/12, 25/19 e 25/16)

 Brasil 3 x 0 Estados Unidos (25/18, 25/22 e 25/13)

 Brasil 3 x 0 Tailândia (25/14, 25/17 e 25/11)

 Brasil 3 x 1 Polônia (25/22, 25/9, 13/25 e 25/15)

 Brasil 3 x 2 China (25/21, 25/20, 19/25, 22/25 e 15/12)

 Brasil 3 x 1 Japão (25/12, 25/19, 15/25 e 25/13)

 Brasil 3 x 2 Alemanha (25/27, 25/15, 25/19, 19/25 e 15/10)

 Brasil 3 x 1 Coreia do Sul - (25/27, 25/15, 25/15 e 25/19)

 FASE FINAL

 Brasil 3 x 2 Rússia (25/20, 22/25, 25/17, 24/26 e 16/14)

 Brasil 3 x 0 China (25/21, 25/20 e 31/29)

 Brasil 3 x 0 Alemanha (25/15, 25/15 e 25/16)

 Brasil 3 x 1 Holanda (25/22, 18/25, 25/20 e 25/16)

 Brasil 3 x 1 Japão ((25/21, 25/27, 25/19 e 25/19)

Fabiana, Thaísa, Sheilla, Mari, Sassá e a líbero Fabi foram mantidas entre as titulares durante a maior parte do campeonato. Entre as novatas, duas atletas se destacaram: a levantadora Dani Lins, que ganhou entrosamento com as atacantes durante a competição, e a ponta Natália, de apenas 20 anos, dona do ataque mais potente da seleção.

Nesta edição, o Brasil teve a oportunidade de fazer partidas do Grand Prix no País, algo que não acontecia há 14 anos. Na primeira fase, foram três vitórias no ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, sobre Porto Rico, Alemanha e Estados Unidos, todas por 3 sets a 0.

A competição já é o quarto título da seleção brasileira na temporada 2009. Antes, o time já havia levantado as taças do Torneio de Montreux, na Suíça, da Copa Pan-Americana, nos EUA, e do Pré-Mundial, em Minas Gerais. No ano que vem, no Japão, a equipe tenta uma conquista que ainda faz falta para as mulheres do voleibol brasileiro: a de campeão do mundo.

HEGEMONIA

O triunfo no Grand Prix mostra que o vôlei feminino do Brasil está neste momento um degrau acima dos outros países. Tradicionais rivais como Rússia e China não conseguiram jogar de igual para igual com a seleção na fase final do torneio. Os Estados Unidos, medalhistas de prata em Pequim, sequer se classificaram, enquanto as holandesas, que brilharam durante boa parte do campeonato, foram superadas pelas brasileiras com certa facilidade.

As comandadas de Zé Roberto perderam apenas uma partida em 2009, na Copa Pan-Americana, quando foram superadas pela República Dominicana. No total, são 29 resultados positivos em 2009.

Franck Robichon/EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.