Divulgação
Divulgação

Brasil vence Holanda e fica perto da vaga no Grand Prix

Seleção brasileira precisa derrotar o Casaquistão para se garantir na fase final da competição

AE, Agência Estado

17 de agosto de 2013 | 09h40

ALMATY - A seleção brasileira feminina de vôlei está mais perto da classificação para as finais do Grand Prix. Neste sábado, a equipe dirigida por José Roberto Guimarães conquistou a sua segunda vitória no Grupo K do torneio ao vencer a Holanda por 3 sets a 0, com parciais de 25/15, 25/20 e 25/15, em 1 hora e 14 minutos, no Baluan Sport & Culture Palace, em Almaty, no Casaquistão.

Com o resultado, o Brasil só precisa derrotar o Casaquistão neste domingo, a partir das 9 horas (de Brasília), para se garantir na fase final do Grand Prix. Com a vitória, a seleção chegou aos 20 pontos, com sete vitórias e uma derrota no torneio. As finais da competição serão realizadas em Sapporo, no Japão, entre os dias 28 de agosto e 1º de setembro, contando com as participações das cinco seleções mais bem colocadas na primeira fase e da equipe do país-sede.

Fernanda Garay destacou a importância da vitória, que deixou o Brasil dependendo apenas das suas forças para avançar no Grand Prix. "Estávamos conscientes que esse jogo era decisivo. Precisávamos desses três pontos para não depender de ninguém na classificação para a fase final. Ainda temos o jogo de amanhã contra o Casaquistão, mas dependemos somente do nosso resultado. Apesar de ter sido um 3 sets a 0, a Holanda nos colocou em bastante dificuldades. O começo do jogo foi muito corrido. No entanto, soubemos ter paciência para impor nosso ritmo", analisou.

Já Zé Roberto celebrou a atuação segura do Brasil diante da Holanda. "Foi uma partida muito importante na busca pela classificação. Precisávamos dessa vitória por 3 sets a 0. O time jogou bem, bloqueamos e sacamos com eficiência. Sabíamos que esse jogo poderia se tornar muito difícil. Foi um grande passo na luta pela classificação mas ainda não acabou. Amanhã vamos enfrentar o Casaquistão, a equipe da casa, em mais um confronto decisivo", afirmou José Roberto Guimarães.

O JOGO

O Brasil começou a partida com Dani Lins, Monique, Fernanda Garay, Gabi, Thaisa e Fabiana, além da líbero Fabi. Michelle e Juciely entraram durante o duelo. A ponteira Fernanda Garay foi a maior pontuadora do jogo, com 17 pontos, quatro a mais do que a central Fabiana e a ponteira Gaby.

A Holanda começou melhor a partida e foi ao primeiro tempo técnico com três pontos de vantagem (8/5). Mas o Brasil reagiu imediatamente. Empatou o duelo em 8/8, abriu seis pontos em seguida - 15/9 - e fechou a parcial em 25/15.

O segundo set foi o mais equilibrado da partida. As holandesas voltaram a ter um início melhor e fizeram 5/2. As brasileiras empataram o duelo em 14/14 e abriram uma vantagem de dois pontos - 20/18 - em um momento decisivo da parcial. Assim, voltou a vencer, dessa vez por 25/20.

No terceiro set, o Brasil não teve qualquer dificuldade. A equipe abriu 13/5 e manteve a vantagem de oito pontos no segundo tempo técnico (16/8). Sem qualquer resistência das holandesas, as brasileiras fecharam a parcial em 25/15 e o jogo em 3 sets a 0 para conquistar mais uma vitória no Grand Prix.

Tudo o que sabemos sobre:
vôleiGrand PrixBrasilHolanda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.