Divulgação
Divulgação

Brasil vence Itália e se mantém na ponta do Grand Prix

Seleção feminina de vôlei bate rivais por 3 sets a 0 e chega aos 9 pontos no campeonato

AE, Agência Estado

30 de agosto de 2013 | 08h57

SAPPORO - A seleção brasileira feminina de vôlei conquistou nesta sexta-feira, no Hakkaido Prefectural Sports Center, em Sapporo, no Japão, a sua terceira vitória consecutiva por 3 sets a 0 na fase final do Grand Prix. Desta vez a equipe nacional derrotou a Itália, com parciais de 25/16, 26/24 e 25/11, e se manteve na liderança deste estágio derradeiro da competição.

Anteriormente, as brasileiras massacraram os Estados Unidos na estreia da fase final e depois superaram o Japão. Este terceiro triunfo levou o Brasil aos nove pontos, contra oito da vice-líder China, que horas mais cedo bateu as norte-americanas por 3 sets a 0, com 25/20, 25/23 e 25/17.

Ao derrotar a Itália, a seleção brasileira também atingiu uma marca expressiva. Ela se tornou a primeira do mundo a alcançar 200 vitórias na história do Grand Prix, do qual é o maior vencedor de títulos, com oito ao total.

O próximo rival do Brasil nesta fase final será a Sérvia, a partir das 3h30 (horário de Brasília) deste sábado. No dia seguinte, também às 3h30, a seleção nacional fechará o Grand Prix diante da China, em um jogo que poderá até valer o título da competição.

A Sérvia, porém, se manteve na briga pelo título nesta sexta-feira ao superar o Japão por 3 sets a 0, com parciais de 25/22, 25/17 e 25/19, e assumir a terceira posição da fase final, com seis pontos, três à frente das donas da casa, que caíram para a quarta colocação, com três pontos. Itália e Estados Unidos, respectivamente com um e zero ponto, já estão fora da disputa pela taça.

O time comandado por José Roberto Guimarães só teve maiores dificuldades para bater a Itália no segundo set. Na primeira parcial, após ir para a primeira parada técnica vencendo por 8 a 4, começou a ampliar a vantagem e chegou a abrir 17 a 8. E, forte no saque e nos bloqueios, garantiu a vitória por 25 a 16.

No segundo set, o equilíbrio predominou e a Itália parecia rumo ao triunfo na parcial ao fazer 19 a 17. Porém, foi justamente aí que Zé Roberto apareceu com destaque ao trocar Fabiana por Adenízia. Após a substituição, o Brasil cresceu, empatou em 20 a 20 e depois fechou o set em 26 a 24 ao ser mais eficiente no momento de decisão.

Já o terceiro set foi um autêntico "passeio" do Brasil. Depois de abrir 8 a 3 antes de primeira parada técnica e 16 a 6 antes da segunda, a seleção massacrou as italianas por 25 a 11 para liquidar o confronto.

TIME APROVADO 

Zé Roberto destacou que foi importante as brasileiras vencerem as italianas com certa facilidade, depois de uma partida mais difícil diante das japonesas na quinta-feira.

"O bom desse confronto contra a Itália é que desaceleramos o ritmo da partida do Japão. A Itália tem um jogo parecido com o nosso próximo adversário, a Sérvia. O grande ponto de força delas tem sido a oposto Brakocevic. Ela tem segurado o time sérvio. Precisamos ter uma atenção especial com ela. A Mihajlovic também está jogando muito bem na ponta. É um time bem dirigido, além de ter uma grande levantadora, que dá muita velocidade ao jogo. Será um duelo muito difícil", analisou o treinador.

A central Thaísa, maior pontuadora da partida desta sexta, com 16 acertos, foi eleita a melhor jogadora do confronto e também festejou o bom momento do Brasil no Grand Prix.

"Acredito que estamos jogando muito bem. O nosso jogo está fluindo. Temos estudado muito as equipes. Hoje, pressionamos bastante a Itália. Temos entrado muito focadas nas partidas. Meu saque entrou bem, mas sempre acho que preciso melhorar. Pontuei bastante, mas agora já temos que pensar na Sérvia que será um adversário ainda mais difícil", disse Thaísa, que ainda viu suas companheiras Fernanda Garay e Gabi também brilharem diante da Itália com 13 e 12 pontos, respectivamente.

Tudo o que sabemos sobre:
vôleiGrand PrixBrasilItália

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.