Divulgação/FIVB
Divulgação/FIVB

Brasileiras começam bem no vôlei de praia em Moscou

Parcerias do País conseguem nove vitórias no primeiro dia de disputa da etapa russa da competição

Agencia Estado

15 de julho de 2009 | 16h25

As duplas brasileiras que participam da chave feminina da etapa de Moscou do Circuito Mundial de vôlei de praia tiveram um bom desempenho nesta quarta-feira, no primeiro dia da disputa. As parcerias conseguiram nove vitórias. E o único tropeço aconteceu no confronto entre Ana Paula e Shelda e Ângela e Vivian.

Talita e Maria Elisa venceram os dois jogos pelo Grupo A e vão decidir o primeiro lugar com as chinesas Ying Huang e Zhang Xi. Elas derrotaram as russas Ekaterina Khomyakova e Anna Vozakova por 2 sets a 0 (21/17 e 21/6) e as norte-americanas Lauren Fendrick e Ashley Ivy por 2 sets a 1 (21/17, 19/21 e 15/12).

Juliana e Larissa também conseguiram dois triunfos e vão disputar a liderança do Grupo C com as chinesas Chen Xue e Ying Zhang. No primeiro jogo, elas venceram as russas Maria Bratkova e Evgenia Ukolova por 2 sets a 1 (21/15, 18/21 e 15/9). Em seguida, passaram pelas alemãs Stephanie Pohl e Okka Rau por 2 sets a 0 (21/16 e 21/17).

Renata e Val lideram o Grupo E com duas vitórias. Nesta quarta-feira, elas venceram as suecas Angelica Ljungquist e Karin Lundqvist por 2 sets a 1 (21/17, 16/21 e 15/12). Depois, derrotaram as austríacas Sara Montagnolli e Barbara Hansel por 2 sets a 0 (21/14 e 21/16). Agora, vão duelar com as norueguesas Nila Ann Hakedal e Ingrid Torlen.

Pelo Grupo D, Ana Paula e Shelda derrotaram as irmãs finlandesas Emilia e Erika Nystrom por 2 sets a 0 (21/13 e 21/15) e Ângela e Vivian passaram pelas gregas Vassiliki Arvaniti e Maria Tsiartsiani por 2 a 0 (21/13 e 21/17).

Já no duelo brasileiro, Ana Paula e Shelda se deram melhor e venceram por 2 sets a 1 (15/21, 21/19 e 15/10) Ângela e Vivian. Na última rodada da chave, Ana Paula e Shelda enfrentarão as gregas, enquanto Ângela e Vivian vão duelar com as irmãs finlandesas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.