FIVB/Divulgação
FIVB/Divulgação

Brasileiras levam prata e bronze no World Tour Finals do vôlei de praia em Roma

Ágatha/Duda foram superadas na final pelas alemãs Ludwig/Kozuch; Ana Patrícia/Rebeca ficam em terceiro

Redação, Estadão Conteúdo

08 de setembro de 2019 | 20h10

O Brasil terminou o World Tour Finals de vôlei de praia, em Roma, Itália, com duas medalhas neste domingo. Uma delas foi a prata de Ágatha e Duda, que foram derrotadas na final pelas alemãs Ludwig e Kozuch por 2 sets a 0, com parciais de 21/19 e 21/17. A outra foi um bronze para Ana Patrícia e Rebeca, que superaram a dupla suíça Heidrich/Vergé-Dépré por 2 sets a 1, de virada, com 19/21, 21/18 e 16/14.

O evento encerrou a temporada do Circuito Mundial da modalidade e manteve as duas parcerias nos respectivos dois primeiros lugares da corrida olímpica em âmbito brasileiro para a Olimpíada de Tóquio-2020. Com o vice no Foro Itálico, local da competição, a dupla somou 1.080 pontos na corrida olímpica e mais 810 na versão brasileiro, chegando a 6.320 pontos na disputa nacional.

Na decisão do torneio, Agatha e Duda até conseguiram liderar a contagem de pontos durante boa parte do confronto, mas a eficiência das adversárias - uma delas, Laura Ludwig, é a atual campeã olímpica - na parte defensiva, especialmente nos bloqueios, acabou por definir o duelo.

"Acho que fizemos um excelente torneio, estamos em uma curva ascendente. Sempre entramos em quadra com o objetivo de vencer, mas elas evoluíram muito e fizeram um grande jogo, mereceram o título", comentou a sergipana Duda.

"Não soubemos aproveitar as oportunidades que tivemos de contra-ataque, nosso saque não fez a diferença que vinha fazendo. E tecnicamente não conseguimos nos igualar a elas. Mas ainda estamos em um momento de crescimento e isso é importante", disse a paranaense Ágatha, medalha de prata na Olimpíada do Rio-2016.

Já Ana Patrícia e Rebecca encerraram o evento com vitória ao superar as suíças Joana Heidrich e Anouk Vergé-Dépré na decisão do terceiro lugar depois de começar perdendo o primeiro set. Foi o nono pódio na temporada para a parceria, desempenho que as deixou com 6.150 pontos na corrida olímpica brasileira.

"Perdemos o primeiro set, conversamos muito no intervalo, pois precisávamos mudar a história no segundo set. Não desistimos em momento algum, foi muito importante essa medalha", comentou a cearense Rebecca.

A disputa pelas vagas olímpicas continua no México, mais precisamente na cidade de Chetumal, em torneio quatro estrelas a ser disputado de 13 a 19 de novembro.

Tudo o que sabemos sobre:
vôlei de praia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.