Divulgação/FIVB
Divulgação/FIVB

Brasileiras vencem e garantem medalha ao país na etapa do vôlei de praia em Viena

Fernanda Berti e Bárbara Seixas vão enfrentar Carolina Solberg e Maria Elisa na semifinal do torneio

Estadao Conteudo

03 Agosto 2018 | 16h44

O Brasil já garantiu uma medalha na chave feminina da etapa de Viena, na Áustria, do Circuito Mundial de Vôlei de Praia. Nesta sexta-feira, Fernanda Berti e Bárbara Seixas, esta comemorando 31 anos, e Carolina Solberg/Maria Elisa venceram duas rodadas e avançaram às semifinais. Elas se enfrentam em uma eventual disputa de ouro ou bronze, assegurando ao país ao menos um lugar no pódio.

+ Brasil avança com quatro duplas masculinas na etapa de Viena

+ Leia mais sobre Vôlei de Praia

Nas semifinais, neste sábado, Carolina Solberg e Maria Elisa encaram as checas Hermannova e Slukova. Nos dois confrontos anteriores entre os times, duas vitórias das brasileiras. Já Fernanda Berti e Bárbara Seixas duelam contra as holandesas Sanne Keizer e Madelein Meppelink, em jogo inédito entre as duplas. As disputas de bronze e ouro ocorrem ainda neste sábado.

Fernanda Berti e Bárbara Seixas conseguiram a vaga na semifinal ao superarem duas duplas nesta sexta-feira. No primeiro duelo, venceram as polonesas Kociolek e Kolosinska por 2 sets a 1 (21/15, 16/21 e 15/10). Horas mais tarde, pelas quartas de final, superaram as compatriotas Ágatha/Duda também no tie-break: 15/21, 21/18 e 15/11.

 

Bárbara Seixas comentou a campanha e o presente no dia do aniversário. "Vencer no aniversário é muito bom, deixa tudo mais gostoso. E é ótimo chegar longe em grandes torneios, especialmente por não termos jogado em Gstaad (Suíça), ficamos com um gostinho de 'quero mais'. São muito importantes para nós, os melhores times estão aqui e isso ajuda na evolução, crescimento. Melhora nosso potencial e autoestima como time", disse a campeã da etapa de Fort Lauderdale, nos Estados Unidos, no começo deste ano.

 

Do outro lado da chave, pelas oitavas de final, vitória de Carol Solberg e Maria Elisa por 2 sets a 1 (14/21, 21/14 e 15/13) contra as russas Kholomina/Makroguzova. Na rodada seguinte, triunfo sobre as norte-americanas Kelley Larsen e Emily Stockman por 2 a 0 (21/14 e 21/17), garantindo presença nas semifinais do torneio.

 

Maria Elisa analisou a vitória e destacou a importância da comissão técnica. "Os times norte-americanos são regulares, pacientes, então temos que ser o dobro, pensar o jogo. Mantivemos a tranquilidade, nosso jogo fluiu. Assistimos ao jogo contra elas em Gstaad, notamos nossos erros e ajudou demais. Estamos com uma estrutura muito boa, um trabalho psicológico, fisioterápico, um treinador incrível, com uma energia maravilhosa. É tudo fruto de um trabalho intenso. Queremos coisas grandes. O torneio não acabou, é ótimo jogar aqui nessa arena, vamos com tudo buscando jogar essa final aqui na Áustria", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.