Brasileiros empatam disputa de vôlei de praia contra os EUA

Confronto no Arizona continua bastante equilibrado e definição do vencedor só acontece neste domingo

27 de setembro de 2009 | 00h17

Depois de ficarem em desvantagem, as duplas brasileiras reagiram neste sábado e empataram a disputa do desafio Brasil x Estados Unidos de vôlei de praia, que está acontecendo nas areias de Glendale, no Arizona. Com sete vitórias nas 10 partidas da primeira etapa de jogos do dia, o Brasil chegou a 13 pontos, mesma pontuação dos Estados Unidos no torneio, que reúne oito parcerias de cada país - metade em cada naipe.

O ótimo desempenho das parcerias masculinas do Brasil foi determinante na reação da equipe. Das seis partidas realizadas, cinco foram vencidas por duplas do Brasil. A exceção foi o triunfo de Rogers e Dalhausser diante de Pedro Solberg e Benjamin: 2 sets a 0, parciais de 21/19 e 21/16.

Campeões olímpicos em 2004, Ricardo e Emanuel venceram duas partidas ao longo do dia. Primeiro, bateram Keenan e Lucena por 2 sets a 0 (21/13 e 21/16). Depois, venceram Rogers e Dalhausser também em dois sets: 21/19 e 23/21.

Billy e Bruno Schmidt também contribuíram para a reação brasileira com dois triunfos. Na primeira rodada do dia, superaram Hyden e Scott por 2 sets a 1, parciais de 24/26, 21/19 e 15/13. Na sequência, bateram Gibb e Olson em dois sets: 21/14 e 21/15.

A quinta vitória masculina do Brasil veio pelas mãos de Alison e Harley, que venceram Gibb e Olson por 2 sets a 1, parciais de 21/17, 18/21 e 21/19.

No feminino, foram duas vitórias para cada lado na primeira etapa de jogos. Para o Brasil, pontuaram Juliana e Larissa, que superaram Kessy e Ross (duplo 21/17) e Ângela e Val, que passaram por Branagh e Youngs por 2 sets a 0, com duplo 21/19.

As bicampeãs olímpicas Walsh e May venceram Talita e Maria Elisa por 2 sets a 1, parciais de 16/21, 21/18 e 15/12. Já Annett Davis e Jehnny Johson anotaram a 13.ª vitória norte-americana diante de Ana Paula e Shaylyn: 2 sets a 0 (21/16 e 21/11).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.