MVP Sports
MVP Sports

Bruna Honório quer agarrar chance na seleção feminina de vôlei

Jogadora já está com a equipe em Saquarema e espera ajudar da mesma forma que fez nos títulos do Itambé/Minas na temporada

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

09 de maio de 2019 | 04h35

Após quatro títulos pelo seu clube na temporada (Campeonato Mineiro, Copa Brasil, Sul-Americano e Superliga), a jogadora Bruna Honório se apresentou com muita motivação na seleção brasileira feminina de vôlei. A atleta do Itambé/Minas, de 29 anos, sabe que terá um grande desafio com o time do técnico José Roberto Guimarães numa temporada que terá competições importantes, incluindo a busca pela vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Por ter disputado a decisão da Superliga, Bruna foi uma das últimas atletas a chegar em Saquarema para os treinos da seleção. Ela se apresentou essa semana e garante que os pedidos de dispensa de algumas jogadoras não atrapalham o ambiente da seleção. “É escolha de cada uma estar aqui ou não. As pessoas questionam as escolhas dos outros sem saber o motivo. Cada um sabe da própria vida”, afirmou ao Estadão.

Bruna teve uma temporada excelente e talvez esteja no auge de sua carreira. Até por isso, quer agarrar essa oportunidade na seleção com unhas e dentes. “Trabalhei muito por esse reconhecimento e oportunidade. Estou muito feliz de estar aqui, e vim para crescer como jogadora, ganhar mais experiência e bagagem pra minha vida”, disse.

Desde a primeira convocação para a temporada, o técnico José Roberto Guimarães já teve quatro pedidos de dispensa, por motivos diferentes: a levantadora Dani Lins, as líberos Tássia e Camila Brait, e a ponteira Gabi Cândido. Além delas, as centrais Adenizia e Thaisa já tinham avisado o treinador de que não poderiam ajudar neste ano e sequer foram chamadas.

Apesar das desistências, Zé Roberto sabe que pode montar uma equipe forte para disputar a classificação olímpica com República Dominicana, Camarões e Azerbaijão entre os dias 2 e 4 de agosto. A possibilidade é grande, pelo favoritismo do Brasil, mas o comandante sabe que qualquer vacilo pode atrapalhar os planos da equipe.

Bruna Honório espera poder ajudar e sabe que tem tudo para brilhar também na seleção. “Quero me manter bem. Pretendo entrar bem nos jogos e correr atrás da titularidade. Vou dar o meu melhor para ajudar e é para isso que estou aqui”, comentou a atleta, que já trabalhou também com Bernardinho, outro grande técnico nacional. “Aprendi com eles que temos de dar o nosso melhor todos os dias, e que mesmo assim as coisas podem ser difíceis. Temos de fazer sempre mais.”

A garota espera que o talento que mostrou desde cedo continue alimentando seus sonhos e voos cada vez mais altos. “As coisas foram acontecendo naturalmente. Nunca tinha pensado muito no Vôlei, mas quando comecei a jogar, me achei nele e vi que levava jeito”, revelou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.