Wander Roberto/COB
Wander Roberto/COB

Bruno Schmidt passa por cirurgia no joelho e encerra temporada para ser esquecida

Atleta do vôlei de praia pegou covid-19 no começo do ano, ficou internado na UTI e não conseguiu se preparar adequadamente para a Olimpíada de Tóquio, onde não passou das oitavas de final

Redação, Estadão Conteúdo

22 de setembro de 2021 | 17h20

Bruno Schmidt passou por uma intervenção no joelho direito nesta quarta-feira para evitar um rompimento dos ligamentos no futuro. Após três anos convivendo com dores no local, o jogador de vôlei de praia optou pela cirurgia em Vila Velha, no Espírito Santos, para "voltar inteiro" em 2022 já de olho na Olimpíada de 2024, em Paris.

Com o procedimento, o campeão olímpico no Rio-2016 encerra uma temporada para ser esquecida. O jogador foi diagnosticado com covid-19 no começo do ano, acabou na UTI e, apesar da recuperação, não teve tempo para treinar adequadamente para os Jogos de Tóquio. Ao lado do agora ex-parceiro Evandro, o atleta capixaba não foi além das oitavas de final, surpreendido por dupla da Letônia.

"Depois de longos 3 anos convivendo com muita dor no joelho direito, tendo agravado ainda mais pós covid-19, optei junto com minha equipe, fisioterapia e o médico Vladimir pela cirurgia. Agora sim, todos os ajustes concluídos com sucesso e foco total na minha recuperação para em breve voltar aos treinos e campeonatos, com um único objetivo: Paris 2024", postou Bruno, já no quarto após a cirurgia.

O jogador agradeceu pelo apoio recebido e garante que o procedimento terminou bem. "Obrigado aos patrocinadores, fãs, familiares e amigos pela preocupação e carinho. A cirurgia foi um sucesso", garantiu. Ele deve iniciar a cirurgia no próximo mês e anunciar com quem jogará na próxima temporada.

Bruno Schmidt foi medalha de ouro nos Jogos do Rio ao lado de Pedro Solberg. Em Tóquio, tentava o bicampeonato ao lado de Evandro e agora buscará um novo companheiro para os Jogos de Paris, já que a atual parceria foi desfeita no fim de agosto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.