Divulgação
Divulgação

Campeão olímpico de vôlei deixa cargo no governo gaúcho

Paulão sai de secretaria após divergências com atual titular da pasta

GABRIELA LARA, Estadão Conteúdo

03 de abril de 2015 | 18h29

O ex-jogador de vôlei Paulo Jukoski, o Paulão, que foi campeão olímpico em 1992, deixou a diretoria de Esportes da Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul menos de três meses depois de ter assumido o cargo, alegando discordar da postura "autoritária" do secretário Juvir Costella (PMDB). Após se aposentar das quadras, Paulão passou a se dedicar à política. Além de contribuir com o ministério do Esporte, o gaúcho foi gerente do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo em Porto Alegre.

Paulão apresentou o pedido de demissão por não concordar com a forma como Costella se relaciona com os funcionários. Segundo ele, o perfil autoritário e controlador do secretário dificulta a convivência na pasta. "Estou acostumado a trabalhar em equipe, e não com alguém que fica gritando, que diz que vai demitir. Já ouvi ele dizer que, se não obedecerem, ele atira a pessoa pela janela. Fico triste por ter de sair", afirmou Paulão em entrevistas, ao justificar a decisão.

Nos bastidores, o secretário Juvir Costella também é criticado pela falta de experiência nas áreas englobadas pela pasta e pelo tom inadequado de algumas brincadeiras. A secretária-adjunta, a ex-miss Brasil Grabriela Markus, estaria igualmente insatisfeita com a postura do chefe.

Em nota, a Secretaria Estadual de Turismo, Esporte e Lazer informou ter aceitado o pedido de exoneração de Paulão devido "à incompatibilidade entre interesses pessoais e a dedicação que o cargo exige". O governador gaúcho, José Ivo Sartori (PMDB), não comentou o caso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.