Campeões voltam e Bernardinho reclama de programação

Melhorar o saque e a defesa são os objetivos do técnico Bernardo Rezende, o Bernardinho, para aumentar o rendimento da seleção para a disputa do mundial do Japão, entre os dias 17 de novembro e 3 de dezembro, quando o time tentará o bicampeonato. Mas o pouco tempo para trabalhar será o principal problema para a equipe que desembarcou no final da madrugada desta terça-feira no aeroporto internacional Tom Jobim, depois da conquista do hexacampeonato da Liga Mundial domingo em Moscou."Por mim dava uma semana de descanso a todos e voltaria a trabalhar na próxima segunda, só que os atletas precisam se apresentar a seus clubes fora do Brasil", disse Bernardinho. "Queria poder trabalhar mais do que os 30 dias que terei direito. Infelizmente não será possível e precisarei me virar com aquilo que nos é dado".Sobre a conquista do título, os jogadores foram unânimes em afirmar que a união e o desejo de vencer do grupo foram fundamentais para o triunfo. Gustavo, um dos destaques da final contra a frança, ressaltou que a derrota para a Bulgária na primeira partida da fase final da competição foi decisiva para o título."O momento mais importante foi aquela derrota, quando o time se reuniu conversou, e resolvemos todos os problemas", afirmou Gustavo. "E a partir daquele momento, todos nos começamos a pensar só em jogar, se divertir e trazer alegria pelo povo".A previsão é de que a seleção volte a se reunir no dia na segunda semana de outubro, no centro de treinamento de Saquarema, região dos Lagos, onde iniciará a preparação para o Mundial do Japão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.