Capitão, Rodrigão divide responsabilidade na seleção

Jogador afirma que não é o único responsável por comandar a equipe durante a disputa da competição

Agencia Estado

25 de setembro de 2008 | 17h46

Após seu primeiro jogo como capitão da seleção brasileira masculina de vôlei, na quarta-feira, contra o México, o meio-de-rede Rodrigão diz que não se sente o único responsável por comandar a equipe, que iniciou seu processo de renovação na disputa da Copa América, em Cuiabá."É uma responsabilidade a mais que divido muito com o André (Nascimento), o Dante, o Sérgio e o Murilo", afirmou Rodrigão, citando os jogadores que estão há mais tempo na seleção. "É importante mostrar para essa garotada os valores que o grupo sempre manteve: amizade, jogar em equipe."Aos 29 anos, Rodrigão revelou que se sente à vontade para participar dessa renovação da seleção, depois de ter entrado no time em 2001, no início do trabalho comandado pelo técnico Bernardinho. "Agora é a hora para a renovação. Temos quatro anos para a próxima Olimpíada, e o objetivo é fazer com que a seleção brasileira chegue bem aos Jogos de 2012", avisou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.