Carol diz que Finasa pode acabar com hegemonia do Rexona

Levantadora afirma que meta do time de Osasco é conquistar a temporada 2008/2009 da competição nacional

Redação,

26 de dezembro de 2008 | 12h41

O Finasa/Osasco (SP) não conseguiu superar a força do atual tricampeão Rexona/Ades (RJ) e viu a equipe carioca conquistar tanto o primeiro como o segundo turno da Superliga feminina de vôlei. No entanto, apresentou um elenco forte para em 2009 tentar acabar com a hegemonia do rival na principal competição do voleibol nacional.Atleta mais experiente do grupo, a levantadora Carol Albuquerque, de 31 anos, acredita que no ano que vem o time paulista pode ir mais longe e faturar a temporada 2008/2009 da Superliga. "A meta agora é contribuir pela reconquista da Superliga. É o único e mais importante título que nos falta na temporada", declarou a jogadora, lembrando que em 2008 o Finasa conquistou a Copa Brasil, a Salonpas Cup e o Campeonato Paulista pela décima vez consecutiva.Nos Jogos Olímpicos de Pequim, Carol era reserva de Fofão no time que ganhou pela primeira vez na história a medalha de ouro. Na Superliga, ela tem atuado melhor do que a ex-companheira de seleção, que faz campanha decepcionante com o São Caetano/Blausiegel (SP)."Sinto que estou muito segura nesta temporada. Reconheço o bom momento e as condições físicas e técnicas que disponho para ajudar a equipe", assinalou a atleta, que não descarta seguir jogando pela seleção. "Posso atuar por mais oito anos seguidos".Na Superliga feminina de vôlei, o Finasa está na vice-liderança da classificação geral, com 21 pontos ganhos (nove vitórias e três derrotas). O Rexona lidera com 25 pontos (12 triunfos e apenas um resultado negativo).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.