Divulgação/CBV
Divulgação/CBV

CBV divulga detalhes da transformação da Arena da Baixada para as finais da Liga Mundial de Vôlei

Estádio do Atlético Paranaense recebe as partidas entre os dias 4 a 8 de julho

O Estado de S.Paulo

28 de junho de 2017 | 10h19

A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) dilvulgou detalhes do projeto de adaptação da Arena da Baixada, em Curitiba, para receber as partidas da fase final da Liga Mundial de Vôlei, que acontece entre os dias 4 a 8 de julho.

De acordo com a entidade, o projeto privilegia o ângulo de visão do público, que estará alocado nas arquibancadas do estádio e também em cadeiras posicionadas na estrutura montada em cima do gramado. O projeto tem capacidade para receber até 28 mil espectadores.

"Para proteção do gramado, foi montada uma estrutura sobre a qual serão erguidas as arquibancadas temporárias, cuja montagem mobiliza um contingente de 500 profissionais durante uma semana, 24 horas por dia", informa a CBV.

"As obras estão dentro do cronograma para o cumprimento das etapas preliminares das finais da Liga Mundial. Estamos felizes por estar aqui e esperamos ter grandes públicos conosco nos jogos”, projeta o diretor geral da competição, Renato D´Ávila

Essa será a segunda vez que o estádio do Atlético Paranaense vai receber partidas de vôlei. No ano passado, a seleção brasileira venceu por 3 sets a 0 o time de Portugal numa partida comemorativa pela conquista do ouro olímpico no Rio de Janeiro.

ENQUANTO ISSO - Por causa da Liga Mundial de Vôlei, o Atlético Paranaense enfrenta um imbróglio em relação ao mando de campo para a partida contra o Santos pelas oitavas da Libertadores.

Marcado para o dia 5 de julho, enquanto a Arena recebe a competição de vôlei, o jogo ainda não tem lugar confirmado para acontecer. O Atlético chegou a acionar a Justiça para ter o direito de jogar no Couto Pereira, estádio do rival Coritiba, que negou o aluguel do estádio na semana passada.

A "novela" ganhou um novo capítulo na noite de terça-feira, 27, quando a juíza Aline Koentopp, da 15ª Vara Cìvel de Curitiba, indeferiu um pedido de liminar do Atlético, que acusava o Coritiba de descumprir um contrato de cessão do estádio assinado no ano passado entre os clubes paranaenses. A defesa do time alviverde alegou que o jogo não poderia ser realizado no Couto por causa de uma manutenção no gramado.

O Atlético ainda pode recorrer da decisão, mas a uma semana do jogo, a tendência é de que a partida aconteça no estádio do Paraná Clube, a Vila Capanema. De acordo com a Tribuna do Paraná, o estádio já tem um laudo do Corpo de Bombeiros que comprova que o local atende os requisitos mínimos exigidos pela Conmebol para jogos das oitavas da Libertadores. Ainda falta a confirmação da Conmebol.

Tudo o que sabemos sobre:
VôleiFutebolArena da Baixada

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.