CBV garante ter atendido feridos em acidente após jogo

Três torcedores e um segurança ficaram feridos na vitória do Brasil sobre a Venezuela nesse sábado, em Goiânia

EFE

20 de julho de 2008 | 10h07

A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) divulgou nota afirmando ter prestado socorro às três torcedoras e um segurança que ficaram feridos após a partida desse sábado entre Brasil e Venezuela em Goiânia, pela Liga Mundial de vôlei. Ao final do jogo, alguns torcedores que estavam nas cadeiras debruçaram nas grades para tentar falar com os jogadores e, três deles - junto com um segurança - acabaram caindo de uma altura de aproximadamente 1 metro e meio. "Após uma fatalidade no jogo entre Brasil e Venezuela realizado no Goiânia Arena, neste sábado, três torcedoras e um segurança receberam rapidamente atendimento médico da UTI móvel contratada pela CBV, presente no ginásio, e do Corpo de Bombeiros", disse o comunicado. As vítimas foram Laurenita de Souza Matos, de 19 anos, Aurenita de Souza Matos, 22, Braucileny Brito do Nascimento, de 20, e o segurança Paulo Sérgio de Matos, 34. Todos realizaram exames na unidade médica e, de acordo com o médico João Serafim, da UTI móvel e que prestou os primeiros socorros ainda no ginásio, passam bem. A seleção brasileira jogará agora a fase final da Liga Mundial de vôlei, na próxima. Os comandados de Bernardinho estréiam diante da Rússia, na quarta, e encaram o Japão domingo, pelo Grupo E. A equipe tenta o hexa do torneio e o oitavo título de toda sua história, igualando-se à Itália como maior vencedora da competição. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.