Divulgação/CBV
Divulgação/CBV

Cimed bate Vôlei Futuro e leva 4.º turno da Superliga

Equipe de Florianópolis supera o time de Araçatuba por 3 sets a 1, com parciais de 25/18, 24/26, 25/21 e 32/30

Agencia Estado

15 de março de 2009 | 10h06

O Cimed/Brasil Telecom (SC), de Florianópolis, confirmou sua hegemonia na fase de classificação da Superliga masculina de vôlei na noite deste sábado. Em casa, a equipe venceu o Vôlei Futuro (SP), de Araçatuba, por 3 sets a 1, com parciais de 25/18, 24/26, 25/21 e 32/30. O triunfo valeu o título do quarto turno da competição, o terceiro vencido pela equipe catarinense. Apenas no segundo turno a conquista ficou com o Vivo/Minas (MG).

Para vencer no Ginásio Capoeirão, o Cimed teve que conter a reação do Vôlei Futuro, que empatou a partida no segundo set e estava disposto a buscar a vitória fora de casa. A final foi a primeira da equipe paulista nesta Superliga. O meio-de-rede Lucas foi o destaque pelo time catarinense, enquanto o oposto Wallace, da equipe de Araçatuba, foi o maior pontuador do confronto.

"Já esperávamos uma partida complicada. O Vôlei Futuro fez um ótimo quarto turno e chegou com méritos nesta final. O grupo deles foi melhorando a cada jogo e, mais uma vez, esteve bem. A partida foi decidida no detalhe. Talvez nossa experiência tenha pesado nos momentos decisivos", disse o líbero Mário Jr., do Cimed, após a vitória.

No Vôlei Futuro, que impressionou no quarto turno, ficando com uma das últimas vagas para os playoffs, ficou a experiência por ter disputado sua primeira final na competição. "Conseguimos equilibrar a partida, principalmente no segundo e quarto sets. Foi muito bom para nós. Saímos daqui com mais volume de jogo para as finais", afirmou Cezar Silva, técnico do time paulista.

Nos playoffs, o Cimed estreia no próximo sábado, contra o Fátima/UCS (RS). Já o Vôlei Futuro encara o Sada/Cruzeiro (MG) no domingo. A fase decisiva da Superliga será disputada em séries melhor-de-três jogos, com a final em um único confronto, no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.