Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Cimed supera Vivo/Minas e volta a vencer na Superliga masculina

Equipe catarinense ganha em casa por 3 sets a 2, com parciais de 21/25, 25/22, 21/25, 25/19 e 15/13

estadão.com.br,

08 de janeiro de 2011 | 17h33

Emoção não faltou no maior clássico do voleibol brasileiro dos últimos anos. Nesta sexta-feira, Cimed (SC) e Vivo/Minas (MG), equipes que fizeram quatro das últimas cinco finais da Superliga masculina, abriram a 13.ª rodada do turno da edição 2010/11. Melhor para o time catarinense, que venceu por 3 sets a 2 (21/25, 25/22, 21/25, 25/19 e 15/13), em 2h36 de jogo, no ginásio Capoeirão, em Florianópolis.

Esta foi a segunda partida consecutiva da Cimed definida no tie-break. No entanto, no último desafio, o time de Florianópolis tinha perdido, em casa, para o Sada/Cruzeiro. Esta foi a décima vitória da equipe na Superliga. Já o Minas amargou a sétima derrota e tem cinco trunfos.

A partida teve outro atrativo. O oposto do Minas, André Nascimento, estava a 22 pontos de chegar à marca dos três mil acertos na história da Superliga. No entanto, o atacante assinalou 19 pontos, somou 2.997 e ficou a três da marca.

Alegria. Após a partida, o técnico da Cimed, Marcos Pacheco, mostrou-se aliviado com o resultado. "Precisávamos desta vitória. No jogo contra o Cruzeiro já tínhamos jogado bem, como nesse também. Foi um jogo maravilhoso na emoção, mas tecnicamente fraco. Foi uma vitória do coração, da superação."

Apesar da derrota, o Minas teve o maior pontuador da partida: o ponteiro Luiz Felipe, o Chupita, com 19 acertos. "Há bastante tempo estamos amargando derrotas muito próximas da vitória para grandes equipes. Mas estamos jogando bem, melhorando a cada jogo. Tivemos problemas no passar e pecamos no saque. Além disso, no tie-break, também não fomos bem no contra-ataque. No geral, a partida foi muito boa. Foi um jogo de altíssimo nível técnico e físico e que era difícil apontar o favorito. Os dois times estão de parabéns", avaliou o atacante.

Na Cimed, o destaque foi o oposto Bob, com 16 pontos. O ponteiro Rafael, que durante o tie-break salvou uma bola praticamente perdida depois de a equipe já estar comemorando o ponto, foi eleito o melhor da partida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.