Divulgação / FIVB
Divulgação / FIVB

Com autoridade, Brasil faz 3 a 0 nos EUA e vence a segunda na Liga das Nações

Sem perder nenhum set, equipe brasileira lidera a competição no momento

Redação, Estadão Conteúdo

29 de maio de 2021 | 20h56

A seleção brasileira masculina de vôlei assegurou a segunda vitória na Liga das Nações. Neste sábado, pela segunda rodada da fase de classificação, a equipe nacional bateu com autoridade os Estados Unidos por 3 sets a 0 - com parciais de 25/22, 25/23 e 25/19 -, na competição que acontece em um sistema de bolha na cidade de Rimini, na Itália. Com seis pontos e nenhum set perdido, o Brasil salta para a liderança.

Na estreia, na sexta-feira, o Brasil já havia vencido a Argentina também por 3 sets a 0 (31/29, 26/24 e 25/16). Neste sábado, o ponteiro cubano naturalizado brasileiro Leal foi o maior pontuador da seleção, com 13 pontos - dois deles no saque. O oposto Alan, que entrou no segundo set, também pontuou bem com o total de 12 acertos.

Foram 40 pontos no ataque do Brasil e 22 em erros dos adversários. Outros seis vieram em aces e mais sete no bloqueio. Os rivais somaram 36 no ataque, nove no bloqueio, quatro no saque e 15 em erros dos brasileiros. Além de Leal e Alan, Lucarelli fez 11 e Isac somou nove, sendo três de bloqueio. Patch marcou 18 para os Estados Unidos, com três bloqueios, e Defalco contribuiu com 10.

Após a partida, Leal comemorou a vitória e, principalmente, a boa atuação do grupo. "Uma vitória sobre os Estados Unidos é sempre importante, mas, neste momento, o principal é que o nosso time tenha conseguir um bom desempenho. Sabíamos que seria um adversário difícil, mas conseguimos nos impor e conquistar a vitória", disse o ponteiro da seleção brasileira.

Depois de Argentina e Estados Unidos, a seleção brasileira terá o Canadá como último adversário neste primeiro bloco de três jogos. Na sequência, serão mais três dias de competição feminina, com a seleção brasileira voltando a atuar depois de duas vitórias e uma derrota nos primeiros duelos. A partida contra os canadenses será neste domingo, às 13 horas (de Brasília).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.