Fundesporte
Fundesporte

Com esquema especial, Supercopa de Vôlei reúne 600 torcedores em ginásio

Após duelo entre Taubaté e Cruzeiro, nesta sexta-feira será a vez de Campo Grande (MS) receber o confronto entre Sesc/Flamengo e Praia Clube

Leandro Silveira, O Estado de S.Paulo

06 de novembro de 2020 | 07h00

Quando se enfrentarem nesta sexta-feira, às 21h30, na decisão da Supercopa Feminina, Sesc RJ Flamengo e Dentil Praia Clube vão encarar um cenário diferente ao que deve marcar a sequência da temporada do vôlei nacional. Afinal, serão acompanhados por cerca de 600 torcedores no ginásio Guanandizão, em Campo Grande (MS). A partida é uma das pouquíssimas a contar com a presença do público durante a pandemia do coronavírus no País, independentemente da modalidade. E isso se tornou possível graças a um protocolo de biossegurança adotado na capital do Mato Grosso do Sul.

De acordo com boletim do governo do Estado, Campo Grande está no grau médio de risco de contaminação para a covid-19, quando estão liberadas atividades essenciais e as não essenciais de baixo e médio risco. São 36.801 casos, com 697 óbitos, até a última quinta-feira, quando foram relatadas 91 novas infecções e um óbito. E desde 14 de outubro se permitiu a realização de eventos com a presença de até 30% da capacidade das instalações.

É nesse cenário que Campo Grande tem recebido a Supercopa de Vôlei. Na sexta-feira passada, o Guanandizão foi reinaugurado na disputa masculina, com o EMS Taubaté Funvic fazendo 3 a 2 no Sada Cruzeiro. E embora o ginásio tenha capacidade para 6.074 torcedores, apenas 600 pessoa foram liberadas para o jogo, o que se repetirá na partida feminina.

"A gente conseguiu dar vida ao evento, o animando com o público. A população respondeu muito bem e respeitou o que foi determinado. Acreditamos que seja viável a retomada do público de forma gradativa, respeitando as normas", diz Marcelo Ferreira Miranda, diretor-presidente da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte).  

O público presente aos jogos é apenas de convidados. E precisa respeitar diversas normas, como uso de máscaras, higienização das mãos por meio de álcool em gel 70% e manutenção do distanciamento, o que inclui até mesmo as pessoas de uma mesma família e grupo de amigos, que não podem permanecer juntos. Além disso, as lanchonetes e bares do ginásio estão fechados, com os organizadores fornecendo água aos torcedores na entrada nas dependências, quando têm a temperatura medida.

Os 600 convidados, de ambas as partidas da Supercopa, também preenchem formulário preparado pela Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul (SES-MS) e serão monitorados no período de 15 dias, verificando se há presença de sintomas e complicações da covid-19. "A gente tinha a preocupação que desse certo para validar a realização de outros eventos. Por isso, vamos acompanhar quem esteve presente", assegurou Miranda.

Já na parte estrutural do ginásio, houve cuidado especial com a higienização das instalações, assim como dos banheiros e corrimões, além de maçanetas. Também há intensa fiscalização e observação do público para a verificação do cumprimento das medidas sanitárias e respeito aos locais demarcados. Na partida masculina da Supercopa, foram 250 funcionários envolvidos nas diferentes tarefas de organização, que serão reduzidos para cerca de 200 nesta sexta diante do bom funcionamento das medidas na semana anterior.

Todos aqueles que podiam ter contato direto com atletas e comissão técnica passaram por testes para a covid-19 dois dias antes do duelo entre Taubaté e Cruzeiro. E isso se repetiu na última quarta-feira, em função do confronto entre Praia e Flamengo. "Será muito emocionante voltar a ter público em uma partida, mesmo com a capacidade bem reduzida. Sabemos que neste momento é necessário manter a prudência, com distanciamento e o respeito a todos os protocolos. Por isso esse reencontro vale ainda mais. Estamos distantes dos nossos torcedores, das pessoas que nos acompanham sempre, mas esses que terão o prazer de estar no ginásio irão representá-los", afirmou Amanda, capitã do Flamengo na expectativa do raro encontro com o torcedor, nesta sexta.

A disputa dos jogos no Guanandizão também marca a reabertura do ginásio, que ficou fechado por sete anos e passou por reforma. E em 2021, no mês de junho, será palco de um dos grupos da Liga das Nações Masculina.

TIMES EM BUSCA DO 2º TÍTULO

Menos de uma semana após decidirem o Super 8 em Saquarema (RJ), as equipes se reencontram agora em Campo Grande. Naquela oportunidade, em uma "bolha" preparada pela CBV em seu CT, o Praia venceu a final por 3 a 0 para faturar o título do torneio. Mas o Flamengo, além de tentar dar uma resposta ao revés, também buscará a segunda conquista na temporada 2020/2021, pois o time dirigido por Bernardinho já havia sido campeão estadual no Rio.

Confira os protocolos de biossegurança adotados em Campo Grande para a Supercopa de Vôlei:

Condutas antes da entrada do público

• Higienização e descontaminação do ginásio antes da abertura de acesso aos participantes do evento;

• Instalação de dispenser com álcool em gel em vários setores do ginásio, para uso do público;

• Instalação de dispenser com papel toalha e sabonete líquido em todos os banheiros;

Condutas durante o acesso do público

• Em cada entrada do ginásio haverá uma equipe responsável pela aferição da temperatura corporal (aceitável até 37,7ºC) e higienização das mãos com álcool 70%.

• Organizar fila do lado de fora do ginásio respeitando o distanciamento social de 2,00m entre as pessoas estrategicamente demarcadas;

• Será vedado o acesso de pessoas que estejam com sintomas como: coriza, tosse, mal estar e temperatura acima de 37,7ºC;

• As pessoas que não se encaixarem no perfil de segurança de saúde exigido, serão orientadas a procurarem uma unidade de saúde;

• Em cada entrada do ginásio haverá fornecimento de 1 garrafa, descartável, de água mineral, devidamente higienizada, sendo uma por pessoa, considerando que o bebedouro do ginásio estará indisponível/vedado. Esse fornecimento não impede que o público leve a sua garrafinha particular. Cada pessoa será orientada para não compartilhar o uso do vasilhame.

Condutas dentro do ginásio

Todos os assentos serão sinalizados com fitas adesivas e isolamento com fita zebrada, conforme recomendação de segurança, respeitando o distanciamento social;

• Cadeiras: espaço de duas cadeiras vazias para cada ocupada, sendo uma fileira totalmente vazia, alternando entre elas;

• Arquibancadas: sinalização com fita adesiva, com 5m de espaçamento entre elas, fixado no local destinado ao assento;

• O público deverá usar máscara, devidamente colocada no rosto, durante toda sua permanência no ginásio;

• Vedar o uso de bebedouros;

• Será proibido o consumo de alimentos no interior do ginásio;

• Será permitida a hidratação com garrafas de água, de uso individual;

Condutas de proteção individual

• Todos os atletas, membros das equipes, colaboradores e participantes do evento deverão obrigatoriamente estar fazendo uso de máscara (descartável ou não),devidamente colocada no rosto, durante toda a permanência no ginásio;

• Os colaboradores que atuarão nos serviços gerais estarão usando protetor facial (face shield), além das máscaras de tecido ou descartável;

Condutas de proteção coletiva

• Praticar etiqueta para tosse: mantenha a distância de pelo menos 2,00m e cubra a boca, de preferência, com o cotovelo;

• Orientar as equipes de organização e o público em geral, para evitar apertar as mãos ou abraçar outras pessoas e tocar a própria boca, nariz ou olho;

• Manter distância de ao menos 2,00m de outras pessoas

• Limpeza com álcool 70%, nas maçanetas das portas, corrimão das arquibancadas e cadeiras;

• Os banheiros além de equipados com dispenser com papel toalha e sabonete líquido, haverá pessoas responsáveis pela limpeza do local, durante todo o período de realização do evento;

• Os vasos sanitários estarão equipados com suas respectivas tampas de assento.

Condutas durante a saída do ginásio

• Após o encerramento da partida, todo o fluxo de pessoas será orientado e direcionado pela equipe da organização respeitando o distanciamento. O esvaziamento será por fileiras, tanto nas cadeiras como nas arquibancadas, evitando aglomeração no local.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.