Divulgação
Divulgação

Brasil ganha da Itália e fecha primeira fase do Grand Prix com 100%

Com facilidade, seleção faz 25/17, 26/24 e 25/17 em Catânia

Estadão Conteúdo

18 de julho de 2015 | 17h41

Mesmo com a seleção feminina dividida para as disputas dos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá, e do Grand Prix, não há do que reclamar do Brasil na competição mundial. Neste sábado, a equipe comandada pelo auxiliar Paulo Coco - José Roberto Guimarães está no Pan - atropelou a Itália, mesmo jogando em Catânia, por 3 sets a 0 - com parciais de 25/17, 26/24 e 25/17 - e encerrou a fase de classificação com 100% de aproveitamento em nove partidas.

Com 27 pontos, o time nacional só perdeu dois sets em toda a competição - para Japão e Tailândia - e terminou com a melhor campanha. A China também venceu as suas nove partidas, mas neste sábado bateu os Estados Unidos por 3 sets 2 e assim terminou a fase de classificação com um ponto a menos que as brasileiras.

Na fase final, que será disputada a partir da próxima semana nos Estados Unidos, o Brasil terá como rivais as donas da casa, China, Sérvia, Itália, Rússia e Japão. Atual bicampeã, a seleção brasileira venceu 31 de seus últimos 32 compromissos na competição e mais uma vez a favorita ao título.

A divisão forçada de forças não atrapalhou em nada a campanha do Brasil no Grand Prix deste ano. Zé Roberto deu um descanso para titulares como Sheilla, Fabiana e Thaísa e outras jogadoras importantes como Jaqueline, Fê Garay e Camila Brait foram para os Jogos Pan-Americanos.

Em quadra, o Brasil terminou o jogo com 18 pontos de bloqueio, o dobro da Itália. Quem se destacou, e muito, neste fundamento foi a central Juciely, com 10 pontos. Fez mais oito em ataques e terminou a partida como a maior pontuadora.

Tudo o que sabemos sobre:
vôleiGrand PrixBrasilItália

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.