Com Maracanãzinho indisponível, final da Superliga será na Barra

A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) e a HSBC Arena chegaram a um acordo e a final da Superliga Feminina de Vôlei, entre Rexona-Ades e Molico/Osasco, no próximo dia 26 de abril (sábado), às 10 horas, será no ginásio construído para os Pan de 2007, localizado na barra da Tijuca, zona Sul do Rio.

Estadão Conteúdo

15 de abril de 2015 | 19h05

Por ter tido campanha melhor do que o Osasco, o Rexona tem o direito de jogar no seu estado (o Rio) a partida única da final. Principal ginásio do Rio, o Maracanãzinho, entretanto, está alugado nesta data para uma festa de comemoração de 50 anos da Rede Globo. E a partida precisa acontecer em 26 de abril porque será transmitida exatamente pela emissora carioca.

A demora para se chegar a um acordo com a HSBC Arena se dava porque a CBV tem como principal patrocinador o Banco do Brasil, concorrente do banco que dá seu nome ao ginásio. Por conta disso, a confederação já está chamando o local com "Arena da Barra", omitindo o nome do HSBC.

Tudo o que sabemos sobre:
vôleiSuperliga Feminina de Vôlei

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.