Caio Henrique/Osasco
Caio Henrique/Osasco

Com recorde de Thaisa, Barueri sai na frente do Osasco nas quartas da Superliga

Equipe da casa vence por por 3 sets a 2, com parciais de 22/ 25, 25/23, 25/23, 19/25 e 16/14

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

19 de março de 2019 | 23h17

As partidas entre Hinode Barueri e Osasco-Audax já se tornaram um clássico do vôlei nacional. Nesta terça-feira, os dois times se enfrentaram no ginásio José Correa, em Barueri, e o time da casa levou a melhor ao vencer por 3 sets a 2, com parciais de 22/ 25, 25/23, 25/23, 19/25 e 16/14), e largou na frente nas quartas de final da Superliga Feminina. O próximo duelo da série melhor de três será na sexta-feira, em Osasco.

A central Thaisa, bicampeã olímpica, atingiu um recorde no confronto. Com cinco pontos de bloqueio, ela ultrapassou a marca de 1.000 pontos neste fundamento na história da Superliga. Agora a jogadora do Barueri tem 1.002 pontos em bloqueios. "Fico feliz em ter atingido essa marca e ajudado minha equipe a conquistar a vitória", disse a central.

A rivalidade entre as equipes é grande, e há um equilíbrio nos jogos. Até por isso, o time da casa solicitou à Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) a permissão para poder usar a tecnologia do Desafio. Tudo para que não ficassem dúvidas em relação às marcações da arbitragem.

Empurrado pela torcida, o Barueri começou na frente e chegou a abrir uma pequena vantagem, mas graças às boas sequências de saques de Claudinha e de Angela Leyva, o Osasco virou o duelo e conseguiu levar até o final da dianteira, fechando em 25 a 22 em um confronto equilibrado.

No segundo set, o Osasco começou melhor e abriu vantagem no placar logo de cara. Mas, aos poucos, o Barueri encostou e empatou em 14 a 14 após um bom ataque de Thaisa. O jogo seguiu equilibrado até que o time visitante fez 21 a 19 em um momento crucial do set. No saque de Milka, o Barueri empatou, depois virou e fechou em 25 a 23.

A parcial seguinte foi de tirar o fôlego. O Barueri saiu na frente, teve uma vantagem confortável, mas o Osasco encostou e o duelo foi parelho até os últimos pontos. Em um ataque para fora, o Osasco pediu o Desafio, mas a marcação mostrou-se correta e deixou o Barueri à frente por 24 a 23. No saque de Juma, o time da casa confirmou o ponto e fechou em 25 a 23.

No quarto set, o Osasco forçou ainda mais o saque e a estratégia deu certo. Com um bom poder ofensivo, o time foi construindo o placar, abriu vantagem no marcador a partir da primeira metade e não deixou o rival encostar para fechar em 25 a 19 e levar o duelo para o quinto e decisivo set.

No tie-break, a torcida de Barueri cantou alto para empurrar o time, que abriu uma pequena vantagem de dois pontos no início. Na metade do set, o Barueri fez 8 a 5 e virou de quadra. Mas o Osasco não desistiu e empatou em 11 a 11 após o técnico Luizomar de Moura pedir o Desafio e ganhar o ponto. O duelo seguiu equilibrado, mas no final o Barueri fechou em 16 a 14, levando o público ao delírio.

Tudo o que sabemos sobre:
vôleiSuperliga Feminina de Vôlei

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.