Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

CBV anuncia equipes da Superliga masculina e feminina para 2015/16

Torneio entre as mulheres perde uma equipe para temporada

Estadão Conteúdo

15 de agosto de 2015 | 11h17

Com uma pequena redução, a Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) anunciou a lista de equipes que vão participar da nova edição da Superliga masculina e feminina. O torneio contará com 24 times desta vez, ao contrário dos 25 da edição anterior. Foi a competição feminina que sofreu uma redução, contando agora com 12 equipes.

O número menor se deve à saída de três times: Uniara/Afav, Maranhão/Cemar e São José dos Campos. Entraram apenas duas equipes, Concilig/Vôlei/Bauru e Renata Valinhos/Country, ambas de São Paulo. O torneio masculino manteve o número de times, mas contou com uma troca. Saiu o São Bernardo Vôlei e entrou o Bento Vôlei, do Rio Grande do Sul.

Encabeçado pelo Sada Cruzeiro (MG), atual campeão, a lista do masculino tem ainda Copel Telecom Maringá Vôlei (PR), Funvic/Taubaté (SP), Minas Tênis Clube (MG), Montes Claros (MG), Sesi-SP, UFJF (MG), Vôlei Brasil Kirin (SP), Vôlei Canoas (RS) e Voleisul/Paquetá (RS) e São José dos Campos (SP).

No feminino, o campeão Rexona-Ades terá ainda a companhia de Brasília Vôlei (DF), Camponesa/Minas (MG), Dentil/Praia Clube (MG), E.C. Pinheiros (SP), Rio do Sul (SC), São Bernardo Vôlei (SP), São Cristóvão Saúde/São Caetano (SP), Sesi-SP e Vôlei Nestlé.

Ao anunciar as equipes participantes, a CBV confirmou a presença de ao menos 20 atletas estrangeiros na competição, além de 18 jogadores repatriados, entre eles o ponteiro Thiago Alves e a levantadora Ana Tiemi. Entre os atletas de fora do País, os destaques são o oposto canadense Shimidt e a levantadora norte-americana Courtney Thompson.

"Estamos prevendo uma Superliga muito equilibrada, tanto no masculino como no feminino. Não temos ainda esse número oficial, já que as inscrições seguem abertas, mas certamente teremos um grande número de estrangeiros, o que torna a competição com o nível ainda mais alto, além dos jogadores repatriados, que é algo sempre importante para o vôlei brasileiro", afirmou o diretor de competições de quadra da CBV, Radamés Lattari.

A temporada 2015/2016 da Superliga ainda não tem data certa para começar. A tabela deve ser definida nas próximas semanas, com provável início da competição no fim de outubro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.