FIVB
FIVB

Com show de Leal, seleção masculina de vôlei supera a Holanda na Liga das Nações

Cubano naturalizado brasileiro foi o maior pontuador do triunfo por 3 sets a 0, com parciais de 25/19, 25/22 e 27/25

Redação, Estadão Conteúdo

09 de junho de 2021 | 18h12

A seleção brasileira masculina de vôlei abriu a terceira semana da Liga das Nações nesta quarta-feira com vitória contundente por 3 sets a 0 sobre a Holanda, com parciais de 25/19, 25/22 e 27/25. Em Rimini, na Itália, o time treinado por Carlos Schwanke, que comanda a equipe enquanto Renan Dal Zotto se recupera da covid-19, jogou com segurança, cometeu poucos erros e foi eficiente no ataque.

Na classificação geral, o Brasil se manteve na vice-liderança, com 18 pontos - seis vitórias e uma derrota para a França. A Polônia está na liderança, também soma 18 pontos, mas tem um saldo de sets superior ao dos brasileiros.

A seleção brasileira masculina volta à quadra nesta quinta-feira para enfrentar a Bulgária, às 13 horas (de Brasília). Na sexta, fecha a terceira etapa contra a Polônia, às 16 horas.

Diante dos holandeses, o Brasil jogou com uma nova dupla de ponteiros, formada por Leal e Maurício Borges. Bruninho, Wallace, Flávio, Maurício Souza e Thales foram os outros titulares, e Lucarelli, Cachopa e Alan entraram no decorrer da partida.

A formação inédita foi bem, de modo que a equipe só encontrou dificuldades no terceiro set, mas protagonizou uma bela virada e, depois de estar perdendo por 23 a 19, conseguiu fechar o set e o jogo em um bloqueio de Flávio.

Leal se destacou nos ataques e saques e foi, ao lado de Abdel-Aziz, o maior pontuador do confronto, com 20 pontos. Wallace virou 15 bolas e também teve ótima atuação. O Brasil sobrou no primeiro e segundo sets e, no terceiro, viu o rival abrir vantagem, mas soube explorar os erros do rival, conseguiu encaixar o saque e o bloqueio, e virou para selar o triunfo.

“Hoje foi um jogo bom, mais um teste importante para o nosso time. Eles têm um jogador muito eficiente, que é o Nimir, que nos deu trabalho, mas conseguimos sair do momento de dificuldade no final do primeiro set e vencemos. Isso sempre é o mais importante para o nosso grupo. Ficamos felizes com o resultado, mas amanhã já temos outro jogo difícil contra a Bulgária”, disse Leal.

Maurício Souza concordou: "Foi um bom jogo, apesar de termos começado o terceiro set um pouco mais complicado. Mas o Leal salvou a gente no terceiro set para chegarmos ao propósito de conquistar mais três pontos na Liga das Nações."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.