Divulgação
Divulgação

Contra o Pinheiros, Unilever tenta superar oscilações da temporada

Time de Bernardinho foi o terceiro da fase classificatória; Amil Campinas, de Zé Roberto Guimarães, é o 'intruso', ao obter segunda campanha

O Estado de S. Paulo

21 de março de 2014 | 08h40

SÃO PAULO - Atual campeão da Superliga e recordista de títulos (oito) na competição, o Unilever estreia nesta sexta-feira nas quartas de final em uma situação diferente. Pela primeira vez, desde a temporada 2004/2005, a equipe não terminou a fase de classificação entre as duas primeiras posições. Terceira colocada da etapa inicial, duela contra o Pinheiros (6.º), às 19 horas, em São Paulo.

 

O "intruso" na disputa polarizada entre Unilever e Molico/Osasco, que já abriu 1 a 0 na série contra Brasília, é o Amil, de Campinas, que conquistou a segunda melhor campanha, com 22 vitórias em 26 jogos. O time comandado por José Roberto Guimarães enfrenta o São Caetano, sétimo colocado na fase de classificação, em casa, às 21h30.

 

O Vôlei Amil tem a maior pontuadora da Superliga, Tandara, com 440 acertos, e a melhor defesa do campeonato - a ponteira americana Kristin lidera a estatística, com 57,61% de eficiência. Apesar dos bons números, Zé Roberto garante que o time não terá facilidade contra a equipe do ABC. "Ninguém ganha de véspera e o São Caetano incomodou times importantes na primeira etapa. Assim, é respeito total ao adversário e cuidar de fazer o nosso melhor jogo, com foco e atenção especial à defesa."

 

Em ambos os confrontos, os times de melhor campanha venceram os adversários nas duas partidas da fase de classificação. Mas o Unilever, de Bernardinho, mostrou oscilações no campeonato, o que pode trazer problemas contra o aguerrido time paulistano.

 

"Sabemos que o favoritismo é conquistado dentro da quadra, e que tivemos muitos altos e baixos, mas temos a chance agora de mostrar que somos uma grande equipe. É isso que buscaremos contra o Pinheiros", afirmou a levantadora Fofão.

 

Capitã do Pinheiros, a ponta Andreia (segunda maior pontuadora da Superliga, com 369 acertos) destaca que o time vem embalado e pode dar trabalho às cariocas. "Vencemos os cinco últimos jogos disputados, isso ajudou a elevar a moral da equipe. O Pinheiros tem a chance de jogar a primeira partida em casa, com o apoio da torcida e da nossa família. Vamos entrar em quadra forçando o saque e colocando em prática tudo o que treinamos."

 

No domingo, a primeira rodada das quartas de final termina com o jogo entre Sesi e Praia Clube, às 11 horas, no confronto entre quarto e quinto colocados, que promete ser o mais equilibrado do início dos playoffs.

Tudo o que sabemos sobre:
vôleiSuperliga Feminina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.