Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Corinthians ‘novato’ dá início à terceira decisão no vôlei

Time de Guarulhos, com quatro meses de vida, briga com o Taubaté pelo título do Campeonato Paulista masculino

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

04 Outubro 2017 | 07h02

Em apenas quatro meses de existência, o Corinthians-Guarulhos parte para sua terceira final na temporada. O time foi campeão da Taça Ouro, vice-campeão da Copa São Paulo e chega para a disputa do título do Campeonato Paulista masculino de vôlei diante do EMS Taubaté Funvic, tricampeão estadual, como azarão no duelo. O primeiro jogo da decisão será nesta quarta-feira, no Ginásio Abaeté, às 21h15, em Taubaté.

+ Notícias do vôlei no Estadão

O favoritismo do adversário, que conta com jogadores de seleção que podem fazer a diferença, não assusta. Para os jogadores do Corinthians, a ideia é continuar mostrando o valor da equipe na temporada. “O grupo se mostrou forte por superar as dificuldades de início de projeto, das coisas novas, de um time novo junto. Isso é um ponto positivo para a gente chegar mais forte nessa final”, afirma o central Luizinho.

Ele vem sendo o jogador mais eficiente do Corinthians no Campeonato Paulista de vôlei. Ele tem 64% de aproveitamento de ataque e das 143 bolas que recebeu, 91 ele colocou no chão como atacante, marcando ainda 37 pontos de bloqueio e dois de saque, totalizando 130 pontos. O jogador sabe que a fase é boa, mas espera que o time todo renda na decisão.

“Se eu jogar bem é bom para equipe, mas espero que todos estejam bem. Eu venho num bom momento, que é fruto de muito trabalho, mas acredito que se todos estiverem bem nossas chances aumentam mais ainda para buscarmos esse título”, explica o atleta, que começou na modalidade por acaso.

Quando era garoto, seus pais insistiram para que ele fosse treinar vôlei, a partir da dica de um conhecido, que viu a altura dele e recomendou o esporte. “Eu comecei tarde no vôlei e tive de iniciar pelos fundamentos mais básicos. Nem gostava tanto, era mais pelos meus pais. Depois fui pegando gosto e comecei a jogar”, conta.

Ele iniciou sua trajetória na Hebraica, aí foi para o Pinheiros, quando era oposto, depois Banespa, em seu primeiro ano de juvenil. Na ocasião, o técnico era Alexandre Stanzioni, o mesmo que comanda ele no Corinthians atualmente. “Fiquei quatro anos lá, teve mudança de nome do time, depois fui para Santo André, Vôlei Futuro, em Araçatuba, voltei para São Bernardo, depois Campinas, França e estou aqui agora.”

Agora, seus pais são mais do que torcedores especiais do jogador que estará em quadra contra o Taubaté. “É um jogo difícil, contra uma equipe qualificada, mas a gente também vem se qualificando ao longo do campeonato. Estamos crescendo e criando situações que fortaleceram nossa equipe. A gente chega para o jogo, que esperamos que seja bem difícil, mas não diferente do último ou do primeiro jogo da semifinal. Estamos buscando isso e vamos para cima”, avisa o atleta.

“Lá tem jogadores bem qualificados. Tem o Wallace, senão o melhor, um dos melhores opostos do mundo, e o Lucarelli, um ponteiro de extrema qualidade. É um time que vem forte, em todos os sentidos. A gente está procurando estudar taticamente como inibir cada jogador, como criar esse ponto negativo neles, para ter sucesso nas ações. É um adversário que não temos muito que falar, a gente conhece, é o atual campeão paulista e toda equipe está esperando que eles venham fortes”, continua.

Pelo regulamento do Campeonato Paulista, se cada equipe vencer uma partida da final, independentemente do placar, será realizado o Golden Set (de 25 pontos) para definir o campeão. Nesta quarta será o primeiro duelo e o segundo duelo, decisivo, será no sábado, às 21 horas, no ginásio da Ponte Grande, em Guarulhos. Ambas as partidas terão transmissão do SporTV 2.

 

Mais conteúdo sobre:
Guarulhos [SP] Corinthians Vôlei

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.