Crise derruba o técnico da seleção espanhola masculina de vôlei

Julio Velasco, que deveria ficar até os Jogos de Londres, em 2012, tem contrato encerrado

Efe

27 de janeiro de 2011 | 17h26

MADRID - A crise econômica que atinge a Espanha também atrapalha o esporte no país. A seleção masculina de voleibol teve que chegar a um acordo para a saída do técnico Julio Velasco, que deveria ficar no comando da equipe até os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012.

"A quebra do contrato se baseia em critérios estritamente econômicos, pela situação que atravessa o esporte espanhol e logicamente também atinge o vôlei, como consequência da crise econômica que vive o país. Isso não nos permite mais contar com um treinador do nível de Julio Velasco, contratado em um momento de maior bonança econômica", declarou o presidente da Federação Espanhola de Voleibol, Agustín Martín Santos.

O dirigente elogiou o trabalho do comandante ítalo-argentino e ressaltou as dificuldades que ele enfrentou devido ao alto número de lesões dos jogadores. Velasco era técnico da Espanha desde 2008.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.