Divulgação/CBV
Divulgação/CBV

De olho nas finais da Liga Mundial, Brasil pega a Venezuela

Seleção brasileira fecha a participação na fase classificatória do torneio com dois jogos em Minas Gerais

17 de julho de 2009 | 16h13

Já classificada para as finais da Liga Mundial, a seleção brasileira masculina de vôlei encerra nesta semana em Belo Horizonte a participação na fase classificatória da competição. O time encara a Venezuela no sábado e no domingo, a partir das 10 horas.

O Brasil já está definido para o primeiro confronto com os venezuelanos. Bruno Rezende, Leandro Vissotto, Giba, Murilo, Lucas, Rodrigão e Serginho iniciarão a partida.

"Serão dois bons testes parar ajustar o time para as finais. Essas partidas servirão de treinamento para o grupo se entrosar ainda mais", afirmou o técnico Bernardinho."As finais serão um grande teste para esta nova geração. Os jogadores mais novos, com certeza, sentirão o peso de disputar pela primeira vez um título da importância da Liga Mundial. Mas tanto eu quanto os veteranos, como Giba, Escada e Rodrigão, somos os responsáveis por tentar deixá-los mais tranquilos", analisou.

Já o levantador Bruno, melhor em sua posição no torneio até o momento, acredita que o time precisa separar a ansiedade para as finais neste fim de semana em Belo Horizonte.

"O time precisa estar focado nos jogos contra a Venezuela. Não adiantar pensar só nas finais agora. Temos de nos concentrar ao máximo. Sabemos que jogar no Brasil e no Mineirinho é uma responsabilidade. Temos de vencer para ir com mais gás para a decisão", disse.

MISSÃO

O objetivo do Brasil é conquistar o oitavo título da Liga Mundial e se igualar à Itália como maior vencedor da história do torneio. Ano passado a equipe perdeu ainda nas semifinais, mesmo jogando em casa no Rio de Janeiro, e deu fim a uma série de cinco títulos consecutivos. Além disso, não conseguiu o bi olímpico nos Jogos de Pequim.

A fase decisiva da Liga Mundial 2009 começa na próxima semana e será disputada em Belgrado, na Sérvia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.